MENU

Urnas são abertas para eleições presidenciais no Irã

Urnas são abertas para eleições presidenciais no Irã

Atualizado: Sexta-feira, 12 Junho de 2009 as 12

Os colégios eleitorais iranianos abriram nesta sexta-feira, 12 de junho, suas portas às 8h (horário local, 0h30 no horário de Brasília) para a eleição que decidirá o novo presidente do país.

O atual líder, Mahmoud Ahmadinejad, buscará a reeleição contra o independente pró-reformista Mir Hussein Moussavi, o clérigo aberturista Mehdi Karroubi e o conservador Mohsen Rezaei. A disputa será definida pelos 46 milhões de iranianos convocados às urnas, em um pleito que deve ter uma grande participação.

A votação acontecerá até as 18h, mas a TV estatal informou que a votação pode ser estendida por duas horas, até 20h (12h30 de Brasília), devido ao alto comparecimento. Resultados preliminares devem ser divulgados no sábado. Especialista acreditam numa disputa apertada entre Ahmadinejad e Mousavi, que disputariam um 2º turno em 19 de junho.

Há urnas espalhadas por outros 130 países para os iranianos que vivem no exterior.

Longas filas se formaram nos postos eleitorais da capital Teerã e de outros lugares, e o Ministério do Interior disse que deve haver comparecimento de 70 por cento dos eleitores. Algumas pessoas disseram ter esperado mais de duas horas para depositar seu voto.

A alta participação pode indicar a presença de muitos eleitores pró-reformas que se abstiveram quando Ahmadinejad conquistou uma surpreendente vitória nas urnas quatro anos atrás com a promessa de retomar os valores da revolução islâmica de 1979.

Uma vitória de Mousavi ajudaria a diminuir as tensões entre Teerã e o Ocidente, que tem preocupação com as ambições nucleares do Irã, e aumentaria as chances de um entendimento com o presidente dos EUA, Barack Obama, que tem falado sobre um recomeço nas relações entre os dois países.

Para os iranianos, a eleição é uma chance de julgar os quatro anos de governo de Ahmadinejad, particularmente sua administração da economia exportadora de petróleo da República Islâmica, que sofre com alta inflação e o desemprego.

Ali Khamenei

Um dos primeiros a votar foi o líder superior, Ali Khamenei, que chegou à mesquita Imame Khomeini, em Teerã, às 8h10 (horário local) para depositar seu voto.

O líder pediu aos iranianos que votem e se expressem com uma alta participação, "porque o sentimento político do povo será reconhecido".

Khamenei também pediu que todos tenham ética e que o pleito seja limpo.

veja também