MENU

Yanukovich canta vitória e anuncia "novo capítulo" na história da Ucrânia

Yanukovich canta vitória e anuncia "novo capítulo" na história da Ucrânia

Atualizado: Segunda-feira, 8 Fevereiro de 2010 as 12

O oposicionista pró-russo Viktor Yanukovich proclamou vitória na noite deste domingo (7) no segundo turno da eleição presidencial ucraniana, e anunciou a abertura de um "novo capítulo" na história do país.

Sua adversária, a primeira-ministra Yulia Timoshenko, se recusou a admitir a derrota, afirmando que "não se pode falar em qualquer resultado até que o último voto seja contabilizado".

Mais cedo, o braço direito de Yulia, Olexander Turtshinov, declarou que "ainda é cedo para designar o vencedor", e alertou para "graves fraudes" no processo eleitoral.

- Não pudemos evitar a ocorrência de graves fraudes. Foi uma das eleições mais sujas da história da Ucrânia.

Yanukovich venceu a presidencial deste domingo com uma vantagem de 3% a 5% sobre Yulia, segundo três pesquisas de boca-de-urna. Ela lembrou de casos antigos de fraude:

- O país lembra de exemplos em que o presidente foi proclamado, parabenizado, mas seu destino acabou sendo outro.

Em 2004, Yanukovich foi declarado o vencedor da eleição presidencial e parabenizado pelo então presidente da Rússia, Vladimir Putin. No entanto, poucas semanas depois, a vitória foi anulada por fraude, após um levante popular conhecido como Revolução Laranja.

Yanukovich é um "puro produto" do Leste industrial, coletivista e pró-russo. O homem de 54 anos é um gigante de quase dois metros, gestos rígidos e linguagem pouco elaborada.

Ele fala pausadamente, com frases curtas, e comete gafes que fazem a alegria de seus adversários, como durante a campanha, quando chamou o dramaturgo russo Anton Tchekov de poeta ucraniano.

"Ele não gosta de falar, não fala muito bem, mas o país não precisa disso", minimizou uma de suas partidárias, a deputada e ex-jornalista Ganna German.

Nascido em 1950 em uma família operária de Donbass (leste) e órfão de mãe aos dois anos, Yanukovich teve uma infância difícil e uma juventude agitada. Também confessou que sonhava em sair da pobreza.

Ele foi condenado em 1968 e 1970 por roubo e agressões. Segundo sua biografia oficial, foram penas "infundadas", anuladas pela justiça soviética.

Depois de começar como um simples operário, subiu na profissão até chegar a diretor-geral de uma empresa de transporte.

Nomeado governador de Donetsk, uma rica região do país, em 1997, Yanukovich assumiu o governo ucraniano pela primeira vez em novembro de 2002, por indicação do então presidente, Leonid Kuchma.

Paternalista e autoritário, Yanukovich lembra os dirigentes da época soviética, dois dos quais - Nikita Khrushchev e Leonid Brejnev - também nasceram no leste da Ucrânia.

No entanto, com a ajuda de conselheiros americanos, Yanukovich modernizou sua imagem, insistindo nos valores democráticos e aprimorando seu inglês.

Ele reassumiu o cargo de primeiro-ministro em 2006, aproveitando a incapacidade de união de seus inimigos, aliados pró-ocidentais da Revolução Laranja.

Para não repetir o erro de 2004, em que foi considerado o "candidato do Kremlin", ele passou a pregar uma política de equilíbrio entre a Rússia e a União Europeia.

veja também