MENU

Zelaya pede a países da América que ignorem eleições

Zelaya pede a países da América que ignorem eleições

Atualizado: Segunda-feira, 23 Novembro de 2009 as 12

O presidente deposto Manuel Zelaya pediu neste domingo (22) à noite aos presidentes da América que não reconheçam as eleições de 29 de novembro em Honduras, para não legitimar o golpe de Estado.

''Legitimar os golpes de Estado por meio de processos eleitorais espúrios divide e não contribui para a unidade das nações da América'', escreve Zelaya em uma carta enviada aos presidentes da região.

No texto, ele pede que ''exortem seus representantes na OEA [Organização dos Estados Americanos] e na ONU [Organização das Nações Unidas] para que continuem defendendo e sustentando os direitos do povo e dos governos legitimamente eleitos''.

O Conselho Permanente OEA se reúne nesta segunda-feira para tomar uma decisão sobre Honduras, mas vários membros, como Argentina, Brasil e Venezuela, já anteciparam que não reconhecerão a eleição.

Zelaya pede aos colegas a ''não adotar posições ambíguas ou imprecisas como a que apresenta hoje o governo dos Estados Unidos da América, já que veio debilitar o processo de reverter o golpe de Estado, mostrando a divisão da comunidade internacional''.

Por último, ele solicita a cooperação dos presidentes da região para que ''não fique impune'' o golpe de Estado e ''suas sangrentas violações aos direitos humanos''. Também pede que condenem as ''manobras para lavar o golpe de Estado encobrindo os golpistas para deixas seus crimes impunes''.

''Porque cada vez que se derruba um governo eleito pelos povos da América, a violência e o terrorismo ganha uma batalha e a democracia sofre uma derrota'', conclui a carta.

veja também