MENU

Agente comunitário do Rio reclama de demora em alertas de chuva

Agente comunitário do Rio reclama de demora em alertas de chuva

Atualizado: Quinta-feira, 28 Abril de 2011 as 9:08

  Comprado para ser uma ferramenta na prevenção de tragédias como as chuvas que castigaram o Rio em abril do ano passado, o radar meteorológico instalado pela prefeitura para emitir alertas sobre as chuvas tem sido alvo de reclamações. Agentes comunitários responsáveis por alertar a população criticam a demora no recebimento das mensagens de texto que alertam sobre a possibilidade de chuvas.

Desde sua instalação, vários agentes foram treinados para desenvolver a atividade. Eles recebem as informações sobre a chuva através de mensagens em seus celulares e repassam as orientações para os moradores de áreas de risco.

No entanto, o sistema tem sido ineficiente, segundo o agente comunitário Felipe Abreu, que atua no Borel, na Tijuca, Zona Norte da cidade. "Não é suficiente porque a gente não conhece o solo, mas quando a gente recebe as mensagens, imediatamente a gente repassa, fica atento", conta ele.

Ainda segundo Abreu, os alertas não chegaram com um prazo de antecedência longo. As mensagens foram recebidas, no máximo, 20 minutos antes da chuva. Apesar das críticas, a Defesa Civil do município alega que o sistema funciona normalmente com a emissão dos alertas com até quatro horas de antecedência, prazo considerado suficiente para que os moradores tomem providências.

"A gente não tem registro nenhum a não ser esse de agora, que é pontual, de que esse problema tenha acontecido. Muito pelo contrário, é um sistema confiável e muitas vezes já foi utilizado", disse Sergio Simões, subsecretário de Defesa Civil.     Chuva vai ser prevista com 48 horas de antecedência

A Prefeitura do Rio prometeu inaugurar em dois meses um sistema de previsão meteorológica que poderá emitir alertas de temporais com até 48 horas de antecedência. A decisão foi anunciada depois que a cidade foi castigada por uma forte chuva na noite da última segunda-feira (25). 

Teste no sistema de alarme por sirenes

Ainda segundo o Centro de Operações, na quarta-feira (27), a Defesa Civil fez um teste para validar o sistema de alarme por sirenes em implantação na comunidade da Rocinha , na Zona Sul. Ao todo, serão sete torres (com 3 ou 4 sirenes cada), que foram colocadas nas localidades de maior risco.

A Defesa Civil já treinou os agentes de saúde, lideranças comunitárias locais e moradores. Já foram definindos os pontos de apoio para onde a população deverá se dirigir nas situações de emergências. Foram distribuídos folhetos para os moradores das áreas onde as sirenes foram instaladas, com orientações sobre o funcionamento do sistema.

Ainda de acordo com o Centro de Operações, os testes foram previamente agendados. O sistema de alerta de sirenes já foi instalado em 20 comunidades em toda a cidade.      

veja também