MENU

Casa da mulher mais velha do mundo vira 'ponto turístico' em Carangola

Casa da mulher mais velha do mundo vira 'ponto turístico' em Carangola

Atualizado: Sexta-feira, 20 Maio de 2011 as 12:42

  A casa onde mora Maria Gomes Valentim, mulher que entrou para o livro dos recordes como a pessoa mais velha do mundo nesta quarta-feira (18), virou ponto turístico de Carangola, na Zona da Mata de Minas Gerais. Muitos conterrâneos da cidade, de 30 mil habitantes, foram conhecer a brasileira centenária, que tem 114 anos e muita história para contar.

Vó Quita – como é conhecida na cidade – nasceu em 9 de julho de 1896 e passou a infância na roça. Hoje, ela vive cercada pelos cuidados próprios da idade. “Ela é uma pessoa muito fácil de cuidar”, diz Jane Alves, que acompanha a rotina de Vó Quita. Segundo ela, a alimentação da mulher mais velha do mundo é normal. “Ela adora uma banana frita, frituras”.

Segundo a neta Taís Nolasco, ela se rende a alguns caprichos na alimentação . Pimenta e três dedinhos de vinho são companheiros do dia a dia. Ainda de acordo com a neta, a bisavô adora pãozinho, refrigerante e costuma lanchar à tarde uma empadinha de frango apimentada. “Tudo dela tem que ter pimenta, mas muita pimenta”, disse. O salgadinho é um tipo de tradição, que era comprado na porta de casa e agora o fabricante já acrescenta pimenta para atender a um pedido da cliente, hoje preferencial, segundo Taís. O vinho é só de vez em quando. “ A última que ela tomou vinho foi há dois meses”, contou.

Livro dos récordes

O Guinness, o livro dos recordes, reconheceu Maira Valentim como a pessoa viva mais velha do mundo nesta quarta-feira (18). Ela tem 48 dias de vida a mais que a antiga detentora do recorde, a norte-americana Besse Cooper.

A equipe do Guinness confirmou a data de nascimento de Maria: 9 de julho de 1896. Com isso, Besse Cooper, que ainda está viva, passa a ser a pessoa mais velha na América da Norte.

A mineira morou durante toda a vida na mesma cidade. Maria Valentim se locomove atualmente em uma cadeira de rodas e recebe o equivalente a um salário mínimo para sobreviver (R$ 545,00). A mineira também depende o sistema público para tratamentos, já que a família não consegue pagar seguro de saúde privado.

Ela se casou com João em 1913, mas seu marido morreu em 1946. Teve apenas um filho, quatro netos, sete bisnetos e cinco trinetos. Conhecida como Vó Quita, a mineira parece ter herdado a longevidade do seu próprio pai, que também viveu muito: 100 anos.

Maria Gomes Valentim, de 114 anos, em foto de 11 de março. (Foto: Guinness World Records / AP Photo)

  Outros casos

As histórias de outras duas brasileiras, uma no Rio de Janeiro , e outra na Bahia , foram contadas pelo G1 como possíveis casos de pessoas mais idosas no mundo.

O Guinness ainda recebe milhares de reivindicações de outras pessoas ao posto de pessoa mais longeva, mas 99% dos pedidos são rechaçados pela ausência de documentos para prova.

  Segundo Craig Glenday, editor-chefe da publicação, o caso de Maria é impressionante, pois trata-se de uma pessoa nascida durante "o reinado da Rainha Vitória e antes da criação da companhia Ford". O Brasil nunca havia obtido sucesso nos pedidos de avaliação anteriores, destacou Glenday.          

veja também