MENU

Cidades afetadas por explosão de aterro em SP voltam a recolher lixo

Cidades afetadas por explosão de aterro em SP voltam a recolher lixo

Atualizado: Segunda-feira, 2 Maio de 2011 as 8:35

  Seis municípios que enviavam o lixo recolhido em suas ruas para o aterro Pajoan em Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo, retomaram a coleta de lixo neste fim de semana. Eles conseguiram autorização da Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) para mandar os resíduos para outro local. O aterro explodiu no dia 25 e foi interditado.

Nas ruas e esquinas de Suzano, na região metropolitana, 2 mil toneladas de lixo se acumularam. A situação também ficou grave em outras cinco cidades. Itaquaquecetuba e Ferraz de Vasconcelos chegaram a decretar estado de emergência.     A falta de coleta afetou 300 mil domicílios em seis cidades. Nessa área vivem quase 1 milhão de pessoas. Para manter a coleta, Mogi das Cruzes e Arujá conseguiram autorização da Cetesb para mandar o lixo para um empreendimento particular em Santa Isabel, também na Grande São Paulo. O aterro, que trabalhava com 30 toneladas por dia, agora recebe mais de 260 toneladas.

“Vou ter que ter um número maior de máquinas, mas tecnicamente o aterro está preparado para recepcionar o volume que a Cetesb assim determinar”, explicou Edelcio Lungarezi, dono do aterro em Santa Isabel.

Na semana passada, a Justiça de Itaquaquecetuba deu um prazo de cinco dias para que os donos do aterro Pajoan retirassem toda a terra e o lixo que caiu sobre uma estrada vizinha. Além disso, eles teriam que retirar o chorume que já contaminou o Córrego Taboãozinho, que passa ao lado. Se eles não cumprirem a decisão, podem ser multados em R$ 200 mil por dia.        

veja também