MENU

Homem diz que teria sido ameaçado ao fazer compra coletiva em MS

Homem diz que teria sido ameaçado ao fazer compra coletiva em MS

Atualizado: Sexta-feira, 20 Maio de 2011 as 4:11

  Um homem que prefere não mostrar o rosto conta que levou um susto depois de fazer uma compra compartilhada na Internet. Por um preço bem abaixo de mercado, ele adquiriu um cupom para uma lavagem ecológica no veículo.

Mas ao chegar no local, teria encontrado uma realidade bem diferente da anunciada. "O serviço não é o que eu encontrei, as informações que estavam escritas no cupom eram totalmente erradas, inclusive o endereço da empresa", disse.

Diante da situação, ele resolveu desfazer o negócio, mas na hora de pegar o dinheiro de volta teria sido ameaçado pelo dono do lava-jato com uma faca. "Fiz a compra através de um site que eu considerava até então idôneo, que trabalhava com empresas idôneas, e me deparei com uma ameaça física, uma faca na cintura, por parte do rapaz que estava prestando o serviço", descreveu a vítima.

Sites que oferecem compras compartilhadas viraram febre na Internet. No Rio de Janeiro, por exemplo, são 1,2 mil endereços eletrônicos com essa finalidade. Em Campo Grande a prática já existe há cinco meses, e são mais de 20 sites que oferecem de tudo.

Órgão de defesa

Por enquanto, existem poucas reclamações deste tipo de venda no Procon. Mesmo assim o órgão de defesa do consumidor faz um alerta. "Em primeiro lugar, buscar o histórico dessa empresa por meio do site do Procon. Outra dica é procurar saber onde está sediada essa empresa, se ela existe fisicamente", afirma o coordenador do órgão Alexandre Rezende.

O empresário Gustavo Mattos, dono de um dos maiores sites de compras coletivas do Estado, explica que tem mais de 100 fornecedores cadastrados e que em cinco meses já ajudou a vender 20 mil produtos. "Baseado nos números que a gente tem, a gente não teve nenhum tipo de problema relacionado à compra pela internet. É um sistema seguro", afirma.

A partir da próxima semana o Procon começa a cadastrar todos os sites de vendas compartilhadas que atuam em Campo Grande. O objetivo é evitar fraudes e propaganda enganosa. "O Procon vai visitar esses locais para verificar se o serviço está sendo prestado conforme o prometido", completa Rezende.        

veja também