Marina diz que receberá doações pela internet "com transparência"

Marina diz que receberá doações pela internet "com transparência"

Atualizado: Terça-feira, 1 Junho de 2010 as 11:47

A pré-candidata do Partido Verde à Presidência da República, Marina Silva, afirmou nesta segunda-feira (31), em encontro com blogueiros em São Paulo, que receberá doações individuais de eleitores, por meio da internet. Ela também prometeu que o financiamento de sua campanha será feito de modo transparente, mas não detalhou como isso acontecerá.

''Temos um compromisso com a transparência de dados e tudo estará disponibilizado'', disse Marina, ao ressaltar a importância da internet em sua campanha. Mas logo ela acrescentou não saber com que velocidade os dados de financiamento de campanha serão disponibilizados para o público.

''Queremos que a campanha inaugure o muitos contribuindo com pouco, ao contrário do poucos contribuindo com muito'', disse a senadora e ex-ministra do Meio Ambiente.

Marina disse que, quando era ministra, criou o Deter (sistema de detecção de desmatamento em tempo real na Amazônia e base do projeto Globo Amazônia, do G1) e que ideias parecidas podem ser usadas para dar mais transparência para outras políticas públicas.

Cerca de 30 blogueiros, jornalistas, ativistas e empreendedores foram convidados pela assessoria da ex-senadora para uma conversa de cerca de 90 minutos no comitê que sedia a campanha, na Vila Madalena, bairro da Zona Oeste de São Paulo.

Em clima de bate-papo, Marina Silva e o pré-candidato a vice-presidente, o empresário Guilherme Leal, responderam a perguntas variadas no meio de um galpão pintado primordialmente de verde.

A conversa foi imediamente transmitida para a Internet com audiência anunciada de 2 mil pessoas. No twitter, a repercussão, como de costume, foi instantânea:

- ''verdade + transparência são os pilares da internet. Como combinar isso com política?'', escreveu @belcolucci .

- ''Fico a pensar: se eleita, Marina fará todas as reuniões via web e abertas ao público?'', twittou @herdeirodocaos .

Marina se declarou uma recém-incluída no mundo digital e respondeu a perguntas variadas, de cultura hip hop a política para banda larga de Internet, passando por suas preferências de navegação. Qual o site que a pré-candidata mais acessa? ''O professor Google'', disse ela, ''além dos políticos e ambientais''.

''Sabemos que a Internet será importante (na campanha), mas o que faz diferença é a mensagem, não a ferramenta''.

A Internet terá uma importância ainda maior para Marina Silva para ''suprir a falta de acesso aos meios de comunicação tradicionais'', admitiu ela. Na divisão do tempo de TV na campanha eleitoral gratuita, a chapa da senadora provavelmente terá menos tempo que os concorrentes José Serra (PSDB) e Dilma Roussef (PT).

Por Eduardo Acquarone

veja também