MENU

Velocidade média em corredor de ônibus de SP chega a 15 km/h

Velocidade média em corredor de ônibus de SP chega a 15 km/h

Atualizado: Quinta-feira, 28 Abril de 2011 as 1:17

  Nesta quinta-feira (28), passageiros fizeram uma manifestação no corredor da Estrada do M’Boi Mirim, na Zona Sul de São Paulo, pedindo melhorias no transporte público. A via é saída para vários bairros populosos, tem 7,5 km de extensão e liga o Terminal Jardim Ângela ao Terminal Santo Amaro. São quase 300 mil pessoas que usam 54 linhas que utilizam o corredor todos os dias. Os moradores da região reclamam do trânsito lento no local. A velocidade média chega a 15 km/h. A situação é tão crítica que, mesmo em dias normais, passageiros decidem descer dos ônibus e seguir a pé para os destinos.

Os passageiros demoram até 2h30 para se deslocar de um ponto a outro. Maria dos Anjos costuma pegar três conduções da sua casa, no bairro Jardim Vera Cruz, extremo da Zona Sul, até Cerqueira César, região central. Os ônibus seguem lotados pelo corredor da Estrada do M’Boi Mirim.     A passageira Maria dos Anjos faz esse trajeto há 22 anos. Se for feito um cálculo, ela passou três anos da vida dela dentro do ônibus. São cinco horas por dia no transporte, cinco vezes por semana.

No início de março, passageiros fizeram um protesto contra o transporte público na Estrada do M'Boi Mirim. Uma promessa de melhorias foi feita e as faixas reversíveis foram ampliadas. Mas o problema ainda persiste.

Enquanto nenhuma atitude é tomada, o número de carros aumenta na capital e a qualidade do ar piora. Entre os investimentos necessários estão ampliação das linhas de trem e metrô e mais espaço nas ruas para os ônibus.

Projetos

De acordo com Beto Mendes, subprefeito de M’Boi Mirim, a Prefeitura de São Paulo irá implementar, através da Secretaria de Transportes, algumas medidas na região. “Estamos elaborando um projeto de implantação do monotrilho da Estrada do M’Boi Mirim, um projeto executivo para canalização e implantação do viário da Avenida da Ponte Baixa. Já está pronto o projeto no primeiro trecho que vai da Avenida Guido Caloi até a Avenida das Capitanias Hereditárias. O segundo trecho está com o projeto básico pronto.”

O projeto da canalização da Ponte Baixa, segundo o subprefeito, aguarda a liberaçãode financiamento bancário. “Em relação ao monotrilho, o objetivo da Prefeitura é para início de implantação para 2012. Já o metrô, continuação do metrô do Capão Redondo até o Jardim Ângela, já teve reuniões entre a Secretaria de Transportes da cidade de São Paulo com a Secretaria de Transportes Metropolitano, junto a comunidade e está sendo elaborado o projeto.”      

veja também