Com ingressos esgotados, ópera de Roger Waters "não tem nada a ver com rock"

Ópera de Roger Waters "não tem nada a ver com rock"

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:07

Ópera de Roger Waters "não tem nada a ver com rock"Susan Souza

Os ideais de \"liberdade, igualdade e fraternidade\" da Revolução Francesa mexeram com o músico Roger Waters, que ficou famoso como baixista da banda de rock progressivo Pink Floyd. Tanto que esse inglês de 69 anos compôs uma ópera sobre o assunto, \"Ça Ira - Há Esperança\", que chega ao Brasil para quatro apresentações em maio. Com ingressos esgotados desde a tarde desta segunda-feira (29), as quatro datas de apresentação terão músicos exclusivamente brasileiros da Orquestra Sinfônica e do Coral Lírico de São Paulo.

"Não é uma fusão [de gêneros]. É uma orquestra sinfônica, há cantores líricos no palco e não tem nada a ver com rock and roll\", definiu Waters. Inspirada no texto do autor francês Etienne Roda-Gil, a ópera aborda embates da liberdade versus a restrição e, na entrevista, o músico não exitou, ainda que aparentando timidez, em ler o trecho inicial da obra. \"Me mostraram o libreto ilustrado, é lindo de olhar. Li aquilo e falei: \'É forte!\'.\"

O espetáculo já foi montado no Brasil, em 2008, no Teatro Amazonas, em Manaus. Pela primeira vez em São Paulo, o diretor André Heller-Lopes espera que o público se aproxime desta obra erudita, que tem ingressos entre R$ 40 e R$ 100. \"Esta ópera tem uma mensagem forte de liberdade, que transcende a Revolução Francesa\", conta. A inspiração para a adaptação brasileira veio do artista Arthur Bispo do Rosário, artista que criou obras durante tempo em que ficou internado em um manicômio. \"A ideia de lunáticos que se transformam pelo desejo de buscar a liberdade, vivida por Bispo, foi influência\", explicou o diretor.

Com ingressos esgotados, ópera de Roger Waters "não tem nada a ver com rock"Sob a regência de Rick Wentworth, que esteve à frente de trilhas de filmes como \"Alice no País das Maravilhas\" e \"A Fantástica Fábrica de Chocolates\", de Tim Burton. Rick trabalha com Roger Waters em \"Ça Va\" desde os anos 1990. O maestro afirma que a versão brasileira do espetáculo é \"contemporânea e teatral\" e que as duas novas passagens criadas para as apresentações no Theatro Municipal são \"revelações\" até mesmo para ele, que tem \"uma fixação pelo material antigo\".

"Ça Ira - Há Esperança\"Theatro Municipal de São Paulo (pça. Ramos de Azevedo, s/nº, São Paulo)Dias: 2, 4, 7 e 9 de maio
Horário: 20h
Ingressos: R$ 40, R$ 60 e R$ 100 (esgotados)


Continue lendo...

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições