MENU

Morre o cineasta Tony Scott, de "Top Gun", aos 68 anos

Morre o cineasta Tony Scott, de "Top Gun", aos 68 anos

Atualizado: Segunda-feira, 20 Agosto de 2012 as 8:58

Diretor morreu logo após pular de uma ponte em Los Angeles, na Califórnia. Carta de despedida foi deixada em seu carro e escritório

O diretor britânico Tony Scott, conhecido por sucessos como \"Top Gun - Ases Indomáveis\" e pelo recente thriller \"Incontrolável\" , morreu neste domingo logo após pular de uma ponte em Los Angeles, na Califórnia, segundo autoridades locais.

Ele teria sido visto parando o seu carro às 12h30 na ponte Vincent Thomas, que liga San Pedro à Ilha Terminal. Em seguida, escalou cerca de 2,5 metros e 3 metros, e se atirou ao mar, sem qualquer hesitação. O corpo do diretor foi recuperado cerca de três horas depois.

De acordo com a polícia, um bilhete foi encontrado dentro de seu veículo. Horas depois, uma carta de despedida também foi localizada em seu escritório. O conteúdo dos papéis não foi divulgado. Segundo os investigadores, não há razões para acreditar que a morte do diretor não tenha sido um suicídio.

Tony tinha 68 anos e era irmão do também diretor de cinema Ridley Scott, de clássicos como \"Alien, o Oitavo Passageiro\" e \"Blade Runner - O Caçador de Andróides\".

Comerciais

Nascido na Grã-Bretanha, o irmão do também diretor Ridley Scott deu início à carreira dirigindo comerciais, nos anos 70. Na década seguinte, ele rodou seu primeiro longa metragem, \"Fome de Viver\", de 1982, com David Bowie e Catherine Deneuve como um casal de vampiros. O filme fez pouco sucesso de público, mas se tornou um ''cult'' anos depois e contribuiu para que o diretor assinasse seu primeiro - e maior - êxito comercial.

Em 1985, os produtores Don Simpson e Jerry Bruckheimer contrataram Scott para dirigir \"Top Gun\". A dupla de produtores era fã de \"Fome de Viver\". O filme se tornou um grande êxito, faturando mais de US$ 176 milhões (cerca de R$ 354,6 milhões) e alçando o protagonista Tom Cruise à condição de ídolo hollywoodiano. O longa também abriu as portas de Hollywood para o diretor, que se tornou um disputado realizador de filmes de ação que conquistaram grandes bilheterias.

Estilo

Scott também se firmou por seu estilo de edição rápida e pelos efeitos digitais que inseria em suas realizações. Ele voltaria a trabalhar com Simspon e Bruckheimer em outras produções de sucesso, como \"Um Tira da Pesada 2\" e \"Dias de Trovão\", no qual voltou a trabalhar com Tom Cruise.

Em 1992, Scott foi apresentado a um grande admirador seu, o diretor Quentin Tarantino, autor de \"Cães de Aluguel\" e \"Pulp Fiction\". Tarantino lhe entregou o roteiro de \"Amor à Queima Roupa\", que Scott acabou dirigindo. O filme também adquiriu o status de \'\'cult\'\', mas ao contrário de \"Fome de Viver\", também fez sucesso de público.

Scott também dirigiu várias produções tendo como protagonista o ator Denzel Washington, como \"Maré Vermelha\", \"Homem em Fúria\" e mais recentemente \"Incontrolável\".

Crítica

Apesar de ter rodado vários grandes sucessos, seus filmes poucas vezes foram saudados pelos críticos e ele nunca foi indicado a um Oscar. Ele acabou tendo mais sucesso de crítica com as produções que realizou para a TV, como a série \"The Good Wife\", na qual foi produtor executivo juntamente com o irmão Ridley.

Recentemente, ele concluiu as filmagens de \"Out of the Furnace\", protagonizado por Christian Bale. O filme deve ser lançado em 2012.

Scott foi casado três vezes e deixa dois filhos de seu casamento com a terceira mulher, a atriz e modelo Donna Wilson.

*Com informações da BBC e AP

 

Guiame

veja também