MENU

Os 15 piores filmes do mundo

Os 15 piores filmes do mundo

Atualizado: Sexta-feira, 8 Fevereiro de 2013 as 6:42

\"Mulher-Gato\", \"A Dama na Água\": relembre algumas das produções mais decepcionantes do cinema

Estreia nesta sexta (8) no Brasil o polêmico \"Para Maiores\". Composto por uma série de quadros cômicos, o filme tem em seu elenco astros como Halle Berry, Gerard Butler, Hugh Jackman, Emma Stone, Richard Gere, Naomi Watts, Dennis Quaid e Kate Winslet. Mesmo com todos esses nomes, foi alvo de severas críticas nos Estados Unidos.

A jornalista Elizabeth Weitzman, do New York Daily News, disse que, como crítica, assistiu a aproximadamente 4 mil filmes nos últimos 15 anos, mas não consegue \"lembrar de algum pior do que \'Para Maiores\'\". Mais direto, jornalista do Chicago Sun-Times afirma que \"a comédia \'Para Maiores\' é o \'Cidadão Kane\' da estupidez\".

O TV Guide disse aos leitores que \'Para Maiores\' é o \"filme ideial para quem procura por vencedores do Oscar, do Tony e atores genuinamente talentosos interpretando os roteiros mais impróprios que serão exibidos neste ano\".

O iG selecionou 15 dos piores filmes já feitos.

\"Batman e Robin\" (1997) - À época de seu lançamento, o quarto filme da franquia do herói contou com dois astros em alta no elenco: George Clooney e Arnold Schwarzenegger. Mesmo assim, o longa de Joel Schumacher foi criticado por seu ar debochado e infantil. É, de longe, o pior filme do personagem.

\"Cada Um Tem a Gêmea que Merece\" (2011) - Atual recordista do Framboesa de Ouro, versão do Oscar para os piores filmes do ano, a comédia coloca o humorista Adam Sandler como os gêmeos Jack e Jill, talvez a mais vergonhosa atuação de sua carreira. Além de queimar o próprio astro, o filme também conta a participação de Al Pacino como ele mesmo. Não recomendado para aqueles que sofrem com a vergonha alheia.

"Street Fighter: A Batalha Final\" (1994) - A adaptação do famoso game deteriorou a carreira de Jean-Claude Van Damme. Além de desvirtuar muitos dos personagens, trajados com fantasias tenebrosas e representados por um elenco péssimo, o filme termina com os atores simulando as poses de vitória dos games.

\"Segurança Nacional\" (2010) - Um desfile de incoerências em tom de novela mexicana, o policial brasileiro estrelado por Thiago Lacerda mostra, entre outras coisas, o plano de um traficante colombiano de detonar uma bomba atômica no SIVAM (Sistema de Vigilância da Amazônia). Tudo isso cercado por situações que misturam a urgência da série \"24 Horas\" com o surreal de \"A Ilha da Fantasia\".

\"Norbit\" (2007) - Desde que descobriu que poderia interpretar mais de um personagem em um mesmo filme, Eddie Murphy passou a fazer uso de maquiagem pesada para encarnar os tipos mais bizarros. Mas nenhum supera o trio feito pelo ator em \"Norbit\", com destaque para a obesa Rasputia Latimore.

\"Dungeons & Dragons - A Aventura Começa Agora\" (2000) - Os fãs do jogo de RPG só puderam lamentar ao assistir a adaptação estrelada por Justin Whalin e Jeremy Irons. Além de não conseguir aproveitar as dezenas de mundos e personagens já existentes, o filme infantiliza diversas características dos jogos, caso dos anões.

\"As Loucas Aventuras de James West\" (1999) - Depois do sucesso de \"Homens de Preto\" (1997), o diretor Barry Sonnenfeld resolveu adaptar a série de ficção científica no Velho Oeste com o ator Will Smith. O erro foi trazer a megalomania do filme anterior e esquecer o mau humor de Tommy Lee Jones. As críticas não perdoaram.

Veja também: Os 13 piores filmes de 2012

"Waterworld - O Segredo das Águas\" (1995) - Depois de arrebatar o Oscar com \"Dança com Lobos\" (1990), a crítica com \"JFK\" (1991) e as bilheterias com \"O Guarda-Costas\" (1992), Kevin Costner resolveu arriscar-se nesta ficção pós-apocalíptica marinha. O longa consumiu US$ 175 milhões (um recorde para a época) e recebeu críticas negativas diretamente proporcionais ao seu orçamento.

\"A Dama na Água\" (2006) - Com a bola cheia em Hollywood, o cineasta M. Night Shyamalan tentou criar uma história que, além do suspense, sua marca registrada, levantasse questões sobre o cinema, as histórias e a filosofia. O resultado, para tristeza dos fãs, foi uma narrativa lenta, cansativa e infantil.

\"Highlander, a Ressureição\" (1991) - A sequência de \"Highlander, o Guerreiro Imortal\" (1986|) destrói a mítica dos imortais, transformando-os em alienígenas e ressuscitando o personagem de Sean Connery, morto no primeiro filme. O roteiro do longa foi tão criticado que a produção foi ignorada na cronologia da série.

\"Mulher-Gato\" (2004) - A vilã das histórias do Batman ganhou uma roupagem totalmente diferente das HQs nesta versão. Aqui, a heroína interpretada por Halle Berry é uma designer de cosméticos que acaba transformada na personagem. O roteiro fraco e as cenas forçadas, como a que ela lambe a si mesma, renderam à atriz o Framboesa de Ouro.

\"A Reconquista\" (2000) - Produzido e estrelado por John Travolta, o filme é baseado no livro homônimo escrito por L. Ron Hubbard, fundador da religião conhecida como Cientologia - da qual, não por acaso, Travolta é adepto fervoroso. Se fosse motivado apenas pela história, que coloca alienígenas na Terra durante o ano 3000, dificilmente o astro se esforçaria tanto para angariar dinheiro para a produção, um fracasso de crítica e bilheteria.

Veja também: Cinco filmes para quem tem estômago forte

"O Pequenino\" (2006) - Conhecidos pelas comédias \"Todo Mundo Em Pânico\" (2000) e \"As Branquelas\" (2004), os irmãos Marlon e Shaw Wayans se superaram ao criar a história de um ladrão anão que se disfarça de bebê para recuperar um diamante. As cenas em que o criminoso tenta se aproveitar de mulheres que pensam que ele é uma criança extrapolam o mau gosto.

\"Transformers: A Vingança dos Derrotados\" (2009) - Apesar da bilheteria polpuda, o segundo filme da franquia dirigida por Michael Bay é repleto de falhas de roteiro e abusivo nas lutas dos robôs gigantes.

\"The Spirit - O Filme\" (2008) - O sucesso de \"Sin City - A Cidade do Pecado\" (2005) fez com que o desenhista da HQ que inspirou o longa, Frank Miller, resolvesse dirigir um filme sozinho - sem a ajuda do cineasta Robert Rodriguez. O resultado, além de uma cópia visual do filme anterior, é desastroso.

 


Continue lendo...

veja também