MENU

Recuperado quadro roubado de Cézanne de R$ 240 milhões

Recuperada obra de R$ 240 milhões

Atualizado: Quinta-feira, 12 Abril de 2012 as 11:53

A polícia sérvia anunciou nesta quinta-feira (12) ter recuperado em Belgrado o quadro "Le garçon au gilet rouge" ("O menino de colete vermelho"), de Paul Cézanne, roubado em Zurique, na Suíça, em 2008, e avaliado em 100 milhões de euros (R$ 240 milhões). Ainda não há confirmação oficial se a pintura é, no entanto, original.

Tanto a televisão pública "RTS" como a versão eletrônica do jornal "Blic", além da rádio "B92", anunciam a recuperação da obra, assim como a detenção em Belgrado e na cidade de Cacak, 150 quilômetros ao sul da capital sérvia, de três suspeitos do roubo.

Fontes do Ministério do Interior sérvio evitaram confirmar ou desmentir a notícia, mas falaram sobre a possibilidade de uma entrevista coletiva abordar o assunto nesta quinta-feira.

"Acreditamos que a pintura é 'O Menino de Colete Vermelho' de Cézanne e três suspeitos foram detidos em conexão com isso", afirmou um policial à Reuters, que preferiu não se identificar. "Especialistas da Sérvia e do exterior estão tentando averiguar se a pintura é original."

A operação foi preparada durante vários meses e a Polícia sérvia cooperou com colegas de vários países na busca da obra e de seus ladrões, segundo informa a imprensa local.

"O menino de colete vermelho", pintado entre 1894 e 1895, foi roubado em 10 de fevereiro de 2008 por três assaltantes encapuzadas e armados no Museu de Zurique, que invadiram o local pouco antes do horário de fechar e mandaram os funcionários deitar no chão enquanto levavam o que queriam.

O assalto foi o maior roubo de obras de arte da história suíça e um dos maiores do mundo. Além do quatro de Cézanne, foram levados "Comte Lepic et ses filles", de Edgar Degas (1871); "Branche de marronnier em fleurs" (1890), de Vincent Van Gogh; e "Les coquelicots près de Vétheuil" (1879) de Claude Monet, obras que faziam parte da coleção de Emil Bührle.

Duas das telas roubadas, uma de Monet e outra de Van Gogh, foram recuperadas dias depois, abandonadas em um carro, mas as outras duas – a de Cézanne e uma pintura de Degas – estavam desaparecidas.

veja também