Torneiras

Torneiras

Atualizado: Quarta-feira, 8 Março de 2006 as 12

Torneiras

Heloisa Fernandes

[email protected]

No tempo de Cristo, algumas das maiores residências de Roma já possuíam água encanada e torneiras. A água era transportada pelos célebres aquedutos romanos, muitos deles verdadeiras obras arquitetônicas com arcadas duplas ou triplas, apoiadas umas sobre as outras. O primeiro aqueduto romano foi a Aqua Appia, surgindo depois o Anio Vetus, e a Aqua Julia, entre outros. Já as torneiras funcionavam mais ou menos da seguinte maneira: havia um cilindro, com um orifício perpendicular ao seu eixo, que era inserido no cano. A água, então passava ou não pelo orifício, conforme a posição do cilindro. Esta mesma torneira de encaixe foi usada durante toda a Idade Média. No século XIX, a água passou a ser fornecida às casas com o auxílio de bombas a vapor, o que exigia um outro tipo de torneira, para suportar o aumento da pressão da água. Foi assim que surgiu a torneira de rosca, inventada na Inglaterra em 1800 por Thomas Gryll. Semelhante ás torneiras modernas, ela possuía um parafuso que forçava um anel vedante contra uma superfície plana, interrompendo assim o fluxo da água. Com as torneiras, o dia-a-dia das pessoas ficou muito mais fácil. Agora, elas podiam trazer água para suas casas, não sendo mais necessário ir à fonte ou ao poço para buscá-la. Os sistemas de abastecimento também se tornaram muito mais eficientes, dispensando os desagradáveis bombeamentos. De lá para cá, muita água já passou e rolou pelas torneiras. E foi bem melhor assim.

veja também