O câncer de tireóide é muito comum; saiba detectar os sintomas

O problema pode estar tireóide

Atualizado: Quarta-feira, 25 Abril de 2012 as 10:53

Câncer para muitas pessoas já é sinônimo de morte, mas nem todos os cânceres têm os mesmo tipos de tratamentos. Alguns já foram estatisticamente comprovados possuírem grandes chances de “cura”.
 
A cura efetivamente não existe, mas a cura no caso seria, a partir de uma cirurgia, conseguir tirar o câncer do corpo e, então, não ter mais nenhuma célula cancerígena nele.
 
Quem já teve câncer sabe que, mesmo que ele tenha conseguido ser superado, a pessoa terá que fazer visitas freqüentes ao médico pro resto da vida. Isso não é ruim, serve somente para manter um controle e evitar novos sustos. Lembrando que quando um câncer é descoberto logo em seu estágio inicial as chances de “cura” são muito maiores, então, vale a pena ser responsável e prudente com a própria saúde, mas mais do que isso com a própria vida.
 
Você sabe o que é a tireóide?
 
A tireóide é uma glândula em forma de borboleta, situada na base da garganta, abaixo do pomo de adão. Tem duas asas (ou lóbulos), uma direita e uma esquerda. As duas estão ligadas no meio.
A glândula tireóide fabrica, armazena e libera hormônios da tireóide (chamados T3 e T4) que afetam quase todas as células do seu corpo e ajudam a regular o seu metabolismo.

Câncer na tireóide
 
Câncer de tireóide é um tumor maligno ou um crescimento na glândula tireóide.

Normalmente, a reposição de células velhas da tireóide por células recém-produzidas é um processo constante e regulado.

Em alguns casos, certas células se tornam anormais e não acompanham o ciclo de crescimento comum.

Quando estas células anormais continuam a crescer e a se reproduzir de maneira descontrolada, formam um tumor.

Leia também:

Otimismo reduz em 50% doenças cardíacas 

Saiba como controlar sua TPM

Os vários tipos
 
- Carcinoma folicular - Costuma ocorrer em indivíduos com mais de 40 anos. É mais agressivo do que o papilífero. Em dois terços dos casos, não têm tendência à disseminação. Um tipo de carcinoma folicular mais agressivo é o hurthle, que atinge pessoas com mais de 60 anos.
 
- Carcinoma medular - Afeta as células parafoliculares, responsáveis pela produção da calcitonia, hormônio que contribui na regulação do nível sanguíneo de cálcio. É de difícil tratamento e, usualmente, se apresenta de moderado a muito agressivo.

- Carcinoma papilifero - é o mais comum. Pode aparecer em pacientes de qualquer idade, mas é mais freqüente entre 30 e 50 anos. Estima-se que uma a cada mil pessoas tem ou já teve este tipo de câncer. A taxa de cura é alta, chegando a quase 100%.
 
- Carcinoma anaplásico ou inmedular - Extremamente raro. Contudo, é do tipo mais agressivo e tem o tratamento mais difícil. É responsável por dois terços dos óbitos de câncer da tireóide.
 
A fase de diagnóstico
 
Há vários motivos pelos quais você ou seu médico podem suspeitar de câncer de tireóide. Um dos mais comuns é encontrar um nódulo na tireóide, você mesmo, através do auto-exame, ou durante uma consulta com seu endocrinologista. Nódulo é um caroço que você pode sentir ao redor da tireóide. Os nódulos não são incomuns e apenas cerca de 5% são cancerosos.

Uma das maneiras mais comuns de confirmar o diagnóstico de câncer de tireóide é fazer uma biópsia de aspiração com agulha fina. Neste procedimento, uma agulha pequena é introduzida na pele, atingindo um nódulo da tireóide, de onde se extrai uma amostra do material que há dentro do nódulo. Em geral, estas biópsias são rápidas e seguras, e não chegam a causar muito incômodo.

Importante
 
A taxa de sobrevida de 5 anos para as pessoas com diagnóstico de câncer de tireóide é de 96%;

Apenas cerca de 8% morrem de causas relacionadas com câncer de tireóide bem diferenciado após 30 anos do tratamento inicial.

Há muito mais coisas a saber sobre o câncer de tireóide, seu tratamento e seus exames. Como sempre, seu médico, seu enfermeiro e profissionais de saúde da equipe multidisciplinar são a sua melhor fonte de informações e de orientações. Mas esta seção pode proporcionar as noções básicas, inclusive uma visão geral do câncer de tireóide, como ele pode ser diagnosticado, diversas possibilidades de tratamento e o que você pode esperar enquanto continua a levar a sua vida normalmente.
 
Dúvidas:

O câncer de tireóide é comum?
 
O câncer de tireóide não é um câncer comum, ele representa 1 a 2% de todos os cânceres. Todavia é o tipo de câncer endócrino mais comum e é um dos tipos de neoplasia que tem aumentado sua incidência com o tempo. Em parte, este fenômeno é explicado pelo aumento do diagnóstico precoce através de exames de tireóide, por exemplo. Estima-se que anualmente, 18 em cada 100.000 mulheres desenvolvem câncer de tireóide no Brasil. A proporção da incidência de câncer de tireóide na população é ocorre em um homem para cada três mulheres. 

O câncer de tireóide é hereditário ? Qual a sua causa?

Aproximadamente 5 a 10% dos casos de câncer de tireóide têm história semelhante na família. O carcinoma medular de tireóide pode estar associado a uma síndrome genética com forte componente hereditário familiar, chamado Neoplasia Endócrina Múltipla (NEM) . A principal associação de câncer de tireóide está em pacientes que receberam radiação em suas glândulas tireóides. Alguns anos depois do desastre de Chernobyl e após a bomba de Hiroshima houve uma incidência muito aumentada de câncer de tireóide nestes locais, principalmente em crianças.

 

 

 

 

 

 

Com informações de Tiroide.Org

veja também