Pastores creem que acordos de árabes com Israel estão relacionados ao fim dos tempos

Diversos pastores e líderes evangélicos americanos, como John MacArthur e Tony Evans, pensam que eventos estão de acordo com a Bíblia.

fonte: Guiame, com informações do Kentucky Today

Atualizado: Segunda-feira, 21 Setembro de 2020 as 9:26

John MacArthur durante ministração. (Foto: Reprodução / Contend for Truth)
John MacArthur durante ministração. (Foto: Reprodução / Contend for Truth)

Os olhos do mundo estavam em Washington na semana passada quando o presidente Donald Trump ajudou a intermediar um acordo em que os Emirados Árabes Unidos e o Bahrein reconheceriam Israel como nação.

É um acordo histórico, já que as duas nações árabes se separam de outras nações do Oriente Médio ao abrirem relações diplomáticas e comerciais com o Estado judeu.

Das 18 nações árabes do Oriente Médio, apenas Egito e Jordânia reconheceram o estado judeu, que foi estabelecido em 1948. Egito em 1979 e Jordânia em 1994.

Brandon Porter, diretor de comunicação da Convenção Batista de Kentucky, diz que embora comentaristas políticos acreditem que as tensões crescentes com o Irã sejam responsáveis ​​pelas ações desta semana, muitos cristãos acreditam que a história é mais do que isso. “Eles acreditam que a nação de Israel desempenha um papel significativo na futura obra de Deus no mundo”, diz Brandon.

O diretor diz que os estudiosos baseiam a crença em Romanos 11: 25-27, onde o apóstolo Paulo aparentemente fala de uma época em que Israel se voltará para Jesus Cristo como Salvador: “Não quero que vocês ignorem este mistério, irmãos e irmãs, para que você não será vaidoso: Um endurecimento parcial veio sobre Israel até que a plenitude dos gentios tenha chegado. E assim todo o Israel será salvo, como está escrito: O Libertador virá de Sião; ele afastará a impiedade de Jacob. E esta será a minha aliança com eles quando eu tirar seus pecados."

Brandon cita diversos pastores e líderes evangélicos americanos que pensam assim.

O pastor e comentarista da Califórnia, John MacArthur, acredita que o relacionamento especial de Deus com Israel não foi esquecido e durará para sempre. “Nada nas Escrituras é um tema histórico mais dominante do que os propósitos de Deus se revelando à nação de Israel. Você tem tudo desde Abraão e a Aliança Abraâmica em Gênesis 12, até o Livro do Apocalipse”, diz MacArthur.

Ele acredita que Apocalipse 11 fala de 12.000 judeus de cada uma das doze tribos antigas de Israel chegando à fé em Jesus Cristo durante uma época de tribulação futura. Ele acredita que este grupo de 144.000 pessoas irá desencadear o maior avivamento cristão da história humana.

O pastor e comentarista do Texas, Tony Evans, acredita da mesma forma. “Assim que vier a plenitude dos gentios, Deus retomará seu programa com Israel”, escreve Evans.

“Tudo isso acontece durante o tumultuoso fim dos tempos, quando Jesus retorna como o Libertador para eliminar toda impiedade”, acredita Evans. "Naquele dia, todo o Israel que sobreviver à grande tribulação será salvo."

Thomas Schreiner, um estudioso do Novo Testamento no Southern Baptist Theological Seminary, acredita que a salvação dos judeus virá como uma surpresa para muitos.

“Deus projetou a história da salvação de tal forma que a extensão de sua graça salvadora surpreende aqueles que a recebem. Gentios (não judeus) foram eleitos para a salvação quando os judeus esperavam ser objetos especiais de seu favor, e os judeus serão enxertados novamente em um momento em que os gentios serão tentados a acreditar que são superiores ao Israel étnico", diz.

Todos concordam que o trabalho contínuo de Deus com Israel fala de sua fidelidade para trabalhar no mundo. “Ao construir a história dessa forma, Deus torna evidente que ele merece o louvor pela inclusão de qualquer um em suas promessas de salvação”, escreve Schreiner.

Evans acrescenta que “Deus cumprirá suas promessas a Israel. Mesmo que um endurecimento parcial tenha vindo sobre eles, eles experimentarão a salvação futura.”

“A própria veracidade de Deus está em jogo porque prometi um reino a Israel. Eu prometi um futuro a Israel. Prometi a salvação da nova aliança a Israel e ele cumprirá isso”, disse MacArthur.

Em 2016, mensageiros da Convenção Batista do Sul afirmaram sua crença de que Israel tem um lugar especial no plano de Deus para o mundo. Com base em Gênesis 12: 1-3, eles afirmaram: “O Antigo Testamento declara a promessa de Deus a Abrão: ‘Farei de você uma grande nação ... Abençoarei aqueles que vos abençoarem, amaldiçoarei aqueles que vos tratam com desprezo, e por meio de vós todos os povos da terra serão abençoados’”.

Eles prosseguiram dizendo que os descendentes de Jacó, mencionados em Gênesis 32:28, representam Israel como uma "entidade étnica, cultural e nacional" e "O Novo Testamento afirma que a salvação vem dos judeus e que a Palavra de Deus a respeito de Israel será cumprida".

Em um ano de pandemia e incerteza, alguns acreditam que os eventos desta semana estão lançando as bases para um certo futuro estabelecido na Bíblia.

veja também