Asia Bibi é libertada secretamente da prisão, em meio a protestos no Paquistão

Acusada por blasfêmia contra o Islã, a cristã foi libertada da prisão, mas permanece em abrigo no Paquistão.

fonte: Guiame, com informações da Reuters

Atualizado: Quinta-feira, 8 Novembro de 2018 as 10:58

Asia Bibi coloca sua digital em um documento de recurso contra a condenação de sentença de morte. (Foto: AFP)
Asia Bibi coloca sua digital em um documento de recurso contra a condenação de sentença de morte. (Foto: AFP)

A cristã Asia Bibi foi libertada da prisão na madrugada desta quinta-feira (7), uma semana após a Suprema Corte do Paquistão ter revogado sua condenação por blasfêmia contra o Islã. Segundo as autoridades, ela está em um local seguro no país.

O Ministério das Relações Exteriores do Paquistão rejeitou relatos da mídia de que Bibi teria sido levada para o exterior, o que provocaria a fúria dos extremistas islâmicos que vêm protestando contra sua libertação e pedindo que ela seja proibida de deixar o país.

“Asia Bibi está completamente protegida em um lugar seguro no Paquistão”, disse o porta-voz do Ministério, Mohammad Faisal. “Sua ordem judicial está no tribunal, quando isso for decidido, Asia Bibi pode ir para onde que ela quiser, ela é uma cidadã livre. Se ela quiser ir para o exterior, não há mal nenhum nisso”.

A libertação secreta da cristã causou a ira imediata de um partido islâmico que ameaçou paralisar o país com protestos, caso sua absolvição não seja revertida.

Bibi, de 53 anos, foi condenada por blasfêmia em 2010 após ser acusada de ofender o Islã, depois que vizinhos a impediram de beber água do mesmo copo por não ser muçulmana. Ela sempre negou ter cometido blasfêmia.

Na terça-feira, a Itália disse que tentará ajudar Bibi a deixar o Paquistão. Em Roma, a organização católica Ajuda à Igreja que Sofre disse que Bibi conseguiu se encontrar com seu marido em um local não revelado. Suas filhas estavam “por perto”, mas ainda não tinham visto a mãe.

A agência, que organizou um encontro entre o marido e as filhas de Bibi com o Papa Francisco no Vaticano este ano, disse que a família estava aguardando vistos, mas se recusou a revelar de qual país por razões de segurança.


Filhas de Asia Bibi seguram uma imagem de sua mãe em frente à sua residência em Sheikhupura, no Paquistão, em 2010. (Foto: Reuters/Adrees Latif)

Repercussão

Asia Bibi foi libertada de uma prisão da cidade de Multan, no sul da província de Punjab, segundo a Reuters. Ela foi levada para Islamabad, capital paquistanesa, e ficou sob custódia preventiva por causa das ameaças à sua vida.

O advogado de Bibi, que fugiu do Paquistão e buscou asilo nesta semana na Holanda, confirmou que ela não está mais na prisão.

“Tudo o que posso dizer é que ela foi libertada”, disse o advogado Saif-ul-Mulook à Reuters por telefone da Holanda, onde o governo lhe ofereceu asilo temporário.

Um porta-voz do partido político islâmico Tehreek-e-Labaik, que tomou as ruas após a decisão da Suprema Corte, disse que a libertação de Bibi violou um acordo que o grupo havia feito com o governo do primeiro-ministro Imran Khan.

Se o governo permitir que Bibi saia do Paquistão, o governo provavelmente enfrentará mais protestos do TLP e de outros partidos islâmicos.

Insultar o profeta Maomé, do Islã, tem pena de morte obrigatória no Paquistão, que tem cerca de 95% de muçulmanos em sua população e uma das mais severas leis de blasfêmia do mundo. Os cristãos representam apenas cerca de 2% dos habitantes.

veja também