"Deus transformará o mal em bem", diz esposa de pastor sequestrado há 2 anos

Após dois anos do sequestro do pastor Raymond Koh na Malásia, sua família ainda mantém esperanças de que ele esteja vivo.

fonte: Guiame, com informações da Missão Portas Abertas (EUA)

Atualizado: Sexta-feira, 15 Fevereiro de 2019 as 11:01

Susanna Koh (esquerda) e seus filhos continuam com esperanças de que o pai esteja vivo. (Foto: ST FILE)
Susanna Koh (esquerda) e seus filhos continuam com esperanças de que o pai esteja vivo. (Foto: ST FILE)

Na véspera do aniversário de dois anos do sequestro de seu marido, o pastor malaio Raymond Koh, Susanna Koh falou em uma reunião de oração onde os membros da igreja e líderes de muitas denominações se reuniram para lembrar e orar pelo pastor Koh, bem como outros desaparecidos: pastor Joshua Hilmy e sua esposa, Ruth, e Amri Che Mat, que é uma muçulmana xiita.

"É um milagre que a vida de uma família tenha unido todos nós", disse um participante durante o encontro.

No dia 13 de fevereiro de 2017, em plena luz do dia, Raymond foi sequestrado em uma ação planejada, envolvendo 15 homens mascarados, na Malásia. Um vídeo do sequestro que chocou o mundo mostra que o sequestro foi feito com precisão militar, em menos de 46 segundos. Desde aquele dia, Susanna não viu nem falou com seu marido, o pastor Koh.

Reflexão em meio à dificuldade

Durante a noite, Susanna falou sobre o marido e a difícil jornada que ela e sua família percorreram nos últimos dois anos.

"Todos continuam aprendendo com a vida de Raymond", ela disse, descrevendo o marido como um “homem simples com um coração muito grande.

"Ele se dedicou aos pobres e necessitados", acrescentou.

Ela contou episódio no qual Raymond Koh literalmente deu sua camisa para um homem sem-teto.

"Ele chegou em casa sem camisa", disse ela.

Um amigo íntimo pessoal do Koh também refletiu sobre o coração do pastor, enquanto a multidão cantava a música de adoração malaia "Setia" (fidelidade), escrita pessoalmente por Raymond Koh. O refrão, que diz "Mengagungkan Namamu" ("Glorifique o Seu Nome") falou especificamente ao coração do pastor.

"Isso refletia o coração do pastor Raymond para glorificar a Deus em todas as circunstâncias", disse ele. "Quando ele orava, sua oração tocava o coração de Deus. Ele chorava e clamava pelos perdidos nesta nação"

Transformando o mal em bem

Citando a passagem de Lamentações 3:25, Susanna compartilhou abertamente sobre as ocasiões em que questionou Deus, mas depois se arrependeu de sua atitude.

"O Senhor é bom para com aqueles cuja esperança está nele, para com aqueles que o buscam", destacou.

Através das palavras desta escritura, Susanna disse que aprendeu que “há um bem em esperar em Deus”.

"Deus é bom", disse ela à multidão. "Mesmo que o inimigo planeje o mal, Deus irá transformá-lo para o bem"

Frutificando

Susanna disse que tentou ver um membro da delegacia especial da polícia da Malásia acusada de estar por trás do sequestro de Raymond Koh. O policial foi diagnosticado com câncer e está em tratamento.

"Eu oro para que Deus me dê uma oportunidade de vê-lo, para que eu possa conversar com ele e também orar por ele", disse ela.

A família Koh expressou sua gratidão pelas milhares de orações, que clamam pelo retorno do pastor Raymond Koh.

"Obrigado por suas orações", disse Susanna. "Alguns de nós também fomos ameaçados. Mas as orações realmente fazem a diferença. Por favor, continuem a orar por nós".

veja também