Dificuldades fazem refugiados levar até 3 horas para chegar à igreja no Egito

Guerra civil e perseguição do islamismo já provocou êxodo de cinco milhões de sudaneses.

fonte: Guiame, com informações do Barnabas

Atualizado: Sexta-feira, 26 Abril de 2019 as 5:26

Cristãos sudaneses no culto. (Foto: Reprodução/Samaritans Purse)
Cristãos sudaneses no culto. (Foto: Reprodução/Samaritans Purse)

O deslocamento dos cristãos sudaneses até à igreja aos domingos para participarem de cultos leva entre duas e três horas de ônibus. O esforço, de acordo com a Barnabas Fund, mostra que eles “têm um grande gosto pela adoração”.

Os cristãos são considerados cidadãos de segunda classe e enfrentam muitas dificuldades. Porém, com a ajuda de outros cristãos locais, conseguem persistir na fé e na comunhão com a igreja.

Durante a guerra civil no Sudão, quando o sul principalmente cristão tentou resistir à lei Sharia, imposta pelo governo islâmico do norte, cerca de cinco milhões de sul-sudaneses fugiram de sua terra natal. Alguns se estabeleceram no Egito, mas vivem em grande pobreza.

Essa condição faz com que esses cristãos recebam assistência para continuar sua jornada de fé, e para se alimentar. Eles não têm almoço e jantar, e sofrem coma  privação de alimentos.

Crianças sudanesas cristãs pobres recebem sanduíches oferecidos por igrejas, no Cairo. (Foto: Reprodução/Barnabas Fund)

Para apoiá-los à ir aos cultos e para que não passem o domingo de estômago vazio, o Barnabas Fund distribui sanduíches a eles, especialmente às crianças e aos idosos.

“Muitas famílias atingidas pela pobreza precisam dos sanduíches fornecidos, especialmente se tiverem crianças pequenas para se alimentar”, diz a instituição.

Christina, que tem 22 e escapou do Sudão junto com seus pais e sete irmãos, diz que “nossa reunião da igreja dura três horas no domingo, e estamos muito felizes em conseguir sanduíches depois do culto”.

Por causa da guerra civil em sua terra natal, ela só completou recentemente o ensino médio no Egito.

Os sanduíches são fornecidos por cinco igrejas na capital egípcia, Cairo, e distribuídos por instituições como Barnabas Fund.

“Muitos de nossos participantes da igreja são refugiados que fugiram do inferno da guerra civil nas Montanhas Nuba, foram testados por muitas atrocidades, tragédias e fome, sendo privados de comida de qualidade”, explica um contato local. Ele diz ainda que o “ministério dos sanduíches abençoa os cristãos”.

Memi, 19 anos, realmente aprecia a comida e diz que é “um sinal da bondade de Deus nas circunstâncias muito ruins em que vivemos”.

 

veja também