‘É o rei Herodes da atualidade’, diz pastor sobre medo que China tem dos cristãos

Partido Comunista Chinês atua para extinguir igrejas cristãs autorizadas e impedir reuniões domésticas.

fonte: Guiame, com informações do Bitter Winter

Atualizado: Quarta-feira, 21 Agosto de 2019 as 9:39

Vários locais de reunião na cidade de Hegang foram desativados. (Foto: Reprodução/Bitter Winter)
Vários locais de reunião na cidade de Hegang foram desativados. (Foto: Reprodução/Bitter Winter)

A voracidada da China em fechar igrejas e impedir que pessoas creiam em Deus fez com que o pastor de uma igreja doméstica a comparasse ao rei Herodes, que mandou matar todas crianças temendo a profecia sobre o nascimento de um ‘novo rei’.

Assim, quando Jesus nasceu, houve grande extermínio de bebês para ‘impedir a tomada do poder político e humano pelo futuro rei’, pois era o que o rei acreditava, equivocadamente, que aconteceria.

“Herodes temeu que Jesus tomasse o poder, então ele matou todos os meninos com menos de dois anos de idade. Ele apenas fez isso para manter seu trono. É o mesmo hoje. O PCC teme que as pessoas subam e subvertam seu regime, então nos suprime sob o pretexto de ‘limpar o crime de gangues e eliminar o mal’, e não nos deixará acreditar em Deus”, explica o pastor.

Só esse ano, a China já fechou mais de 40 locais de igrejas Three-Self em uma única cidade. O governo forçou o fechamento desses locais de culto estatais na cidade de Hegang, na província de Heilongjiang, no período de quatro meses, de março a junho.

De acordo com um relatório do Departamento de Assuntos Étnicos e Religiosos de Shuangyashan, uma cidade de mineração de carvão da província de Heilongjiang, no norte do país, de 135 locais ativos de atividade religiosa na área, 128 foram suprimidos em 2018.

Este ano, o ritmo das repressões contra os religiosos não está diminuindo em toda a província, e Hegang, uma cidade vizinha da Rússia, não é exceção. De acordo com o pessoal do Departamento de Trabalho da Frente Unida local, apenas três igrejas Three-Self foram autorizadas a permanecer em Hegang. Todos os outros locais de culto foram encerrados.

“Este dia chegou rápido demais. No dia 9 de junho, o governo fechou uniformemente todos os locais de reunião sem licença no distrito”, disse um pastor da igreja Three-Self em Nanshan, distrito de Hegang, a Bitter Winter. “Até mesmo a Igreja Three-Self, aprovada pelo governo, enfrenta um futuro desafiador”, disse.

Igrejas caseiras e locais para reuniões como a Three-Self foram vítimas da campanha antirreligião do governo. (Foto: Reprodução/Bitter Winter)

A Igreja do Evangelho, um local de reunião Three-Self no distrito de Xing'an com mais de 100 congregantes, recebeu um aviso do governo já no início do ano: foi ordenado que fechasse antes de 27 de março.

“Cada local da reunião foi forçado a assinar um acordo de fechamento antes da data especificada pelo governo”, disse um crente da igreja.

"Locais que não assinam serão forçados a fechar. Se eles ainda estiverem realizando reuniões após a data indicada, o pessoal administrativo e os crentes serão multados e detidos”, explica.

Assim como em outras regiões, os locais de reunião foram encerrados em uma série de acusações forjadas, como “perturbar a vizinhança” ou porque eles estavam “muito perto de uma escola”.

Alguns ramos da Igreja Three-Self eram legalmente licenciados, mas o governo ainda os fechava, alegando que seu endereço registrado era diferente do real. Os pastores solicitaram uma mudança de endereço, mas o governo não aprovaria seus pedidos.

“Esta é uma tendência nacional. Não importa se você é cristão, budista ou católico, toda religião enfrenta um destino semelhante”, disse um pregador local.

“Qualquer que seja a ofensa que o governo te acuse, você é considerado culpado. O pessoal do governo ameaçou me prender e deter alegando que sou ‘arrogante’, o que significa que não coopero com eles", relatou.

Medo dos cristãos

Então, por que o Partido Comunista tem medo dos cristãos, Bitter Winter perguntou aos crentes locais.

Um pregador da igreja doméstica disse que a maioria de sua congregação é de pessoas idosas em seus setenta e oitenta anos, e eles não podem ser considerados como um grupo que está disposto a derrubar o governo.

“Os cristãos não são contra o governo, mas o Partido Comunista está suprimindo-os porque quer ser o único poder, acima de tudo. Essa é a mentalidade do Partido”, comentou um crente local sobre o fechamento de igrejas. “O Senhor é supremo e o PCC quer substituí-lo; nenhuma violação é permitida”, concluiu.

“Realizamos nossa última reunião em 16 de junho. Muitos crentes choraram”, disse um membro da igreja doméstica.

“Uma frequentadora da igreja costumava levar seu filho, que tem paralisia cerebral, a participar de reuniões. Ela chorou incontrolavelmente. A igreja era como sua casa. Qual é o sentimento de perder a casa?”, questionou o homem.

A situação na cidade de Hegang é apenas a ponta do iceberg da repressão de Heilongjiang à crença religiosa. Segundo relatos, vários locais de reunião nas cidades da província de Mudanjiang, Dongning, Harbin e Shangzhi também foram fechados pelas autoridades.

veja também