Ex-guerrilheiro diz que Igreja precisa se preparar para perseguição: ‘Tempo de discipular’

“Devemos avisar os cristãos sobre o tempo que estamos vivendo e a Igreja precisa aprender a sobreviver quando vier as dificuldades”, disse enquanto esteve no Brasil.

Fonte: Guiame, Cris BeloniAtualizado: sexta-feira, 11 de fevereiro de 2022 13:44
Missionário colombiano não identificado por motivos de segurança. (Foto Ilustrativa: Portas Abertas)
Missionário colombiano não identificado por motivos de segurança. (Foto Ilustrativa: Portas Abertas)

O ex-guerrilheiro das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), conhecido por Jasar (nome fictício por questões de segurança), esteve no Brasil entre janeiro e fevereiro, dando seu testemunho em várias igrejas, onde contou sobre sua antiga vida na guerrilha e deu detalhes sobre sua conversão.

Em entrevista ao Guiame, ele falou das experiências mais marcantes que teve com Deus. Entre elas, quando ouviu a voz do Espírito Santo. “Ele disse que estava me tirando da guerrilha para que eu pudesse servi-lo”, contou.

Ele destaca a proteção de Deus em todo o tempo, principalmente quando esteve na polícia para resolver questões relacionadas a seus documentos. Mesmo sendo reconhecido por um tenente, ele não teve problemas. “Me disseram que eu não tinha antecedentes criminais”, lembrou.

“O Senhor me tornou invisível”

Em outra ocasião, Jasar conta que policiais estavam parando todos os carros. “Eles pediram documentos para todos os motoristas, menos para mim. O Senhor me tornou invisível naquele momento”, disse ao se referir à ocasião em que poderia ser preso.

Segundo Jasar, há outros guerrilheiros se convertendo a Cristo. “Tenho visto homens que andaram comigo na guerrilha se tornando cristãos e outros que faziam parte de outros grupos também. Alguns se tornaram pastores, outros evangelistas e muitos frequentam a igreja onde eu prego a Palavra”, destacou.

‘Encontrei familiares de um pastor que persegui’

Ao longo de sua trajetória como guerrilheiro, Jasar perseguiu muitos cristãos. Ele conta que se lembra do irmão de um pastor que foi morto e que era alguém muito próximo. 

“Eu persegui aquele pastor e hoje tenho contato com seus familiares. Eu pedi perdão a eles e reconheci meus erros”, compartilhou.

“Todos os dias eu enfrentava a morte”

Ao ser questionado se também corria riscos de vida enquanto guerrilheiro, Jasar exclamou: “Todos os dias eu enfrentava a morte. Um guerrilheiro está sempre pronto para morrer”. 

“Um dia, fui capturado pelas forças militares e tinha certeza que iria morrer. Em outra ocasião, num ataque nas montanhas que durou sete dias, também enfrentei a morte de perto. 27 guerrilheiros morreram, muitos ficaram feridos, mas Deus me guardou”, reconheceu.

'A perseguição aos cristãos é bíblica e vai aumentar'

Ao citar que a perseguição aos cristãos é uma profecia e que a tendência é aumentar no mundo todo, Jasar se posiciona para trabalhar ainda mais pela Igreja.

“Como pastor, creio que devemos ensinar a Igreja a sobreviver em tempos difíceis. Precisamos ensinar o Evangelho e alertar a todos os cristãos sobre o tempo que estamos vivendo”, disse.

Para Jasar é importante ensinar, discipular e esclarecer tudo o que a Bíblia diz. “Os cristãos precisam saber que serão perseguidos e precisam se preparar para lidar com isso. A Igreja precisa aprender a sobreviver quando vier o tempo das dificuldades”, concluiu.

Assista:

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições