Mulher desiste de tentativa de suicídio ao ser evangelizada por missionária

Viúva, desemprega e com filho doente, Sona se desesperou e buscou solução na morte.

fonte: Guiame, com informações do Thimoty Initiative

Atualizado: Quinta-feira, 5 Setembro de 2019 as 10:55

Pessoas vivem junto à linha do trem. (Foto: Reprodução/IMB)
Pessoas vivem junto à linha do trem. (Foto: Reprodução/IMB)

Os trilhos estavam duros e frios sob as costas de Sona, enquanto ela se deitava imóvel sobre eles aguardando um trem, pois tinha o objetivo de se matar ali. Ela se esforçou para ouvir o som do trem, sabendo que não demoraria muito para que aparecesse na curva.

Sona conta que tentava o suicídio para colocar fim à sua miséria e desespero.

Quando o marido dela morreu, Sona pensou que a vida não poderia piorar. Além de ter ficado viúva e sem renda, descobriu que seu bebê tinha um problema cardíaco.

A criança foi submetida à cirurgia necessária, mas o caminho para a recuperação foi longo e caro. Sem a renda do marido, não havia como acompanhar as contas crescentes.

Sonda acreditava que aquela situação era demais para ela lidar, o que a levou para a linha do trem com o propósito de se matar. Sona entendia que aquela era sua única opção; sua única maneira de escapar.

Planos de Deus

Os planos de Deus para a vida de Sona eram outros. Quando ela estava esperando o barulho do trem que deveria tirar sua vida, os pensamentos de Sona foram interrompidos pelo som de passos se aproximando.

Assustada, a mulher procurou um lugar para se esconder. Sem ter para onde ir, ela relutantemente levantou os olhos. Sona conta que seu olhar foi recebido por uma mulher cuja expressão irradiava bondade e preocupação.

Sona encheu os olhos de lágrimas quando a mulher perguntou o que a levou aos trilhos da ferrovia. Ela começou a chorar quando se lembrou da dor que estava enfrentando desde a morte do marido.

“Por favor”, disse Sona, “não há esperança para mim. Apenas me deixe morrer.” A mulher, uma missionária, compartilhou com ela a esperança de Jesus.

Ela falou da vida após a morte e da escolha de onde passar a eternidade. Ela ministrou o amor de Deus a Sona e juntas elas se afastaram dos trilhos da ferrovia.

Dias depois, Sona retornaria, mas desta vez como filha do rei e funcionária da ferrovia. O próprio lugar em que ela quase tirou a vida se tornou um local de provisão e esperança.

"Meu Jesus me dá esperança", diz Sona. "Estou cheia de alegria e farei o trabalho dele até meu último suspiro."

veja também