Noivos trocam festa de casamento para construir escola na África

Campanha feita por Taina e Renato já alcançou 75% da meta necessária para a construção da escola.

Fonte: Guiame, com informações do Sempre FamíliaAtualizado: quinta-feira, 3 de março de 2022 12:38
A gerente comercial Taina de Mendonça e o advogado Renato Marques investiram o dinheiro do casamento em aldeia africana. (Foto: Arquivo pessoal/Taina de Mendonça)
A gerente comercial Taina de Mendonça e o advogado Renato Marques investiram o dinheiro do casamento em aldeia africana. (Foto: Arquivo pessoal/Taina de Mendonça)

A dura realidade de uma aldeia de Moçambique, na África, mudou a prioridade de uma brasileira. Depois de atuar no local como voluntária, Taina de Mendonça trocou o sonho de realizar uma grande festa de casamento com amigos pela construção de uma escola na aldeia.

“Fui com meu noivo e o que vimos lá nos impactou”, relata a cearense de 33 anos, ao citar a condição de extrema pobreza da comunidade.

“Eles têm dificuldade para conseguir alimento, não têm água encanada ou energia elétrica, e as escolas são precárias”, disse a brasileira. "Só para ter uma ideia", diz ela, “as crianças estudam ou embaixo de árvores, ou em pequenas salas de pau a pique que estão quase caindo, e os alunos de três a 12 anos recebem o mesmo conteúdo”.

Após voltarem ao Brasil, os noivos decidiram mudar os planos de casamento. “Decidimos usar o dinheiro da festa para deixar um legado naquela região que nos ensinou tanto e mudou nossas vidas”, afirma o advogado Renato Marques, ao contar o novo sonho do casal. “Vamos construir uma escola na África”.

Com a decisão tomada, o casamento se transformou em uma pequena cerimônia para familiares, em novembro de 2020. Assim, Taina e Renato destinaram R$ 110 mil à construção.

“Só que esse valor era metade do que precisávamos”, contou o casal, que aproveitou o matrimônio para começar a campanha que dobraria esse valor. “A cada R$ 1 doado por alguém, nós daríamos R$ 1 real também”.

E a arrecadação começou com os presentes de casamento, pois todos os padrinhos, familiares e amigos que queriam presenteá-los fizeram isso por meio de doações.

“No começo acharam estranho, mas depois nos ajudaram muito”, comemora a gerente comercial, ao afirmar que a campanha já alcançou 75% da meta. “Agora falta pouco!”.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições