Portal Guiame contribui mais uma vez com ação missionária na África

O Portal Guiame está acompanhando o trabalho promovido em Malawi pelo Projeto Umodzi, em parceria com a Missão Mãos Estendidas.

fonte: Guiame, Luana Novaes

Atualizado: Segunda-feira, 4 Novembro de 2019 as 11:50

Marcos Corrêa, diretor do Guiame, ao lado do pastor Elias Caetano, diretor da MME. (Foto: Guiame/Marcos Corrêa)
Marcos Corrêa, diretor do Guiame, ao lado do pastor Elias Caetano, diretor da MME. (Foto: Guiame/Marcos Corrêa)

Pela terceira vez, o Portal Guiame está acompanhando de perto o trabalho missionário realizado com crianças na aldeia de Hatone, na província de Chikwawa, na região sul do Malawi.

O Projeto Umodzi, em parceria com a Missão Mãos Estendidas (MME), conta com 102 crianças que recebem alimento, educação e o ensino da Palavra de Deus diariamente. 

Desde o início do projeto, a realidade destas crianças — que em sua maioria são órfãs — tem mudado aos poucos. Recentemente, foram construídas novas salas de aula com carteiras escolares e quadros negros. Mas os planos para a Umodzi School não param por aí.

“O objetivo de estarmos indo mais uma vez para Hatone é avaliar o trabalho que está sendo feito, já que mantemos mensalmente o projeto”, explica o diretor do Guiame, Marcos Corrêa, que partiu para o Malawi no último domingo (3).

O projeto em Hatone é conduzido pelo pastor Mchenga Njanji, diretor local, e pelo pastor Ussene Ajape, supervisor da MME na região. Como coordenador do Projeto Umodzi, Marcos Corrêa irá acompanhar de perto as melhorias que estão sendo feitas na escola.

“O supervisor da MME, junto com o coordenador local, acompanha todo o processo e nos envia um relatório mensal. Mas é importante estarmos lá para incentivar, conversar com as crianças e ver o crescimento tanto cultural como espiritual. É um momento de confraternização e muita alegria. Toda vez que chegamos naquele lugar vemos a melhora a olhos nus”, disse Marcos.

De acordo Marcos, o próximo passo é trabalhar na construção de um poço artesiano em Hatone. Em uma segunda etapa, o objetivo é iniciar a construção de um centro mais bem equipado para atender as crianças.

“A planta do projeto já está pronta, mas ainda precisamos acertar detalhes, porque as dificuldades são muito grandes”, explica Marcos.

Ele ainda destacou a contribuição de pessoas que fizeram doações, tornando possível o envio de novos uniformes, materiais escolares e kits de higiene pessoal. “Estamos tentando melhorar gradativamente a forma de viver dessas crianças”, disse Marcos.

Para doações e mais informações sobre o projeto Umodzi, entre em contato com o coordenador Marcos Corrêa:

WhatsApp: +55 11 96170-9559
E-mail: [email protected]

veja também