Família que doou tudo o que tinha para obra social de igreja testemunha restituição

Caroline Moret decidiu ofertar todo recurso financeiro que tinha para a construção de uma sala para as crianças da Igreja em que congrega.

Fonte: Guiame, com informações da Igreja Batista AtitudeAtualizado: terça-feira, 11 de janeiro de 2022 15:20
Caroline Moret e seu marido Marcos testemunham o que Deus fez em suas vidas. (Imagem: YouTube Igreja Batista Atitude)
Caroline Moret e seu marido Marcos testemunham o que Deus fez em suas vidas. (Imagem: YouTube Igreja Batista Atitude)

A história de Caroline Moret e seu marido Marcos mostra como Deus abençoa aqueles que também abençoam. O casal foi convidado a testemunhar os milagres que viveram a partir doo momento que decidiram doar para obras sociais da igreja que congregam.

“Quando me chamaram para dar o testemunho, eu fiquei reticente em falar, afinal, em Mateus 6:3, diz que a mão esquerda não saiba o que está fazendo a direita”, diz Caroline. “Mas orei, e Deus me deu a palavra que está lá em Hebreus 10:24: ‘E consideremos uns aos outros para nos incentivarmos ao amor e às boas obras’”

Caroline diz que espera que o testemunho de sua família desperte as pessoas a “amar em ação e em verdade, crendo que Deus é o Senhor do ouro e da prata, e é um Deus de provisão”.

Ela conta que depois de muitos anos orando pela conversão do meu irmão, em 2019, ele se rendeu totalmente aos pés do Senhor, e foi batizado aqui na Igreja Batista Atitude, no Rio de Janeiro.

“Ele estava acometido de uma doença chamada mieloma múltiplo e teve que fazer transplante de medula, com isso, acabou tendo que ficar isolado, não conseguindo servir da forma que ele gostaria (pouco tempo depois todo o mundo parou por conta dos vírus). O transplante dele embora tenha dado certo, deixou a imunidade dele baixa, e em dezembro de 2020, mesmo tomando todos os cuidados, veio a contrair vírus, vindo a ser internado dia 13 de dezembro, e falecendo dia 1º de janeiro”, relata.

Caroline diz que receberam a notícia quando estavam saindo do culto da virada, realizado no último dia do ano. “Neste momento tão difícil Deus me mostrou que meu irmão tinha voltado para casa, que estamos aqui na Terra de passagem, somos estrangeiros e peregrinos aqui. Nossa casa é lá. E Deus desde então foi ministrando ao meu coração que não devemos ser apegados às coisas daqui, afinal, como diz em 2 Coríntios 4:18: ‘O que se vê é transitório, mas o que não se vê, é eterno! Devemos fixar nossos olhos nas coisas do alto!’”, testemunha.

Doação e restituição

Ela contou que um pouco antes desse acontecimento, em agosto de 2020, a empresa que seu marido trabalhava fechou e ele ficou desempregado, com isso, a responsabilidade financeira da família (casal e 2 filhas) ficou toda com Caroline.

“Eu tinha uma pequena reserva financeira no valor de R$ 10.000,00 e fiquei sabendo que a construção de uma sala da creche “Novos Sonhos”, do Instituto Assistencial Atitude era exatamente este valor. E que quem doasse ganharia uma placa e você poderia colocar o seu nome ou de qualquer outra pessoa que você quisesse homenagear: um ente querido que já tivesse partido, um filho ou neto seu, como forma de legado... e Deus falou muito forte ao meu coração para que eu doasse, e que além de abençoar as vidas das crianças que passassem por ali, de ser uma terra fértil que daria muitos frutos, eu poderia estar honrando vida do meu irmão, que tanto quis trabalhar pro Senhor!”.

Caroline conta que decidiu doar todo o valor que tinha, com muita fé e esperança no coração. “Fiz a transferência do dinheiro para o Instituto na sala do meu trabalho, e ali mesmo me ajoelhei e orei ao Senhor. Na hora, me veio à mente o que está escrito em Malaquias 3:10: ‘Tragam o dízimo todo ao depósito do templo, para que haja alimento em minha casa. Ponham-me à prova’, diz o Senhor dos Exércitos, ‘e vejam se não vou abrir as comportas dos céus e derramar sobre vocês tantas bênçãos que nem terão onde guardá-las.’”.

Três dias após a doação, Caroline diz que começou a apresentar os primeiros sintomas da Covid-19, e pouco tempo depois seu marido também estava contaminado. “Comigo não aconteceu nada demais, mas meu marido veio a ter pneumonia, muita falta de ar... e nesta hora Deus enviou amigos em forma de anjos e muita gente nos ajudou”, lembra.

“Sem nem pedirmos, as bênçãos chegaram até nós. Ele foi tratado por um dos melhores pneumologistas do país, fisioterapeuta respiratório, aparelhos, tudo em casa. Em uma semana eu já tinha recebido de volta tudo que tinha dado, além de todo carinho e oração dos amigos e irmãos! Foi surpreendente! Fiquei constrangida pelo amor de Deus através da vida dos nossos amigos”, declara.

Mas Caroline diz que as bênçãos não pararam de alcançá-los. “A cada contracheque que recebia, não era meu salário, era um valor bem maior, retroativos de coisas que eu nem lembrava mais, eu sempre mostrava para o meu marido e ríamos, porque sabíamos que era Deus. Em setembro meu marido depois de um ano desempregado começou a trabalhar, e agora, no final do ano, meu salário que há 11 anos não tinha alteração nenhuma, teve o plano de cargos e salário aprovado e vou receber três vezes mais”, conta.

“Eu não estou aqui falando só de bênçãos financeiras! Eu estou falando de um Deus Vivo, que sabe as nossas necessidades e que quer nos usar, apesar de nós! Tudo, tudo, tudo vem dele, nós apenas devolvemos”, diz Caroline, citando 1 Crônicas 29: 11-14.

Caroline estimula todos a abrirem o coração com generosidade: “Que em 2022 sejamos mais e mais generosos e estejamos abertos para receber o que Deus tem para nós. Que não sejamos inconsequentes com os nossos recursos, mas sim, obedientes, ao que Deus nos pedir. Que sejamos plenos do conhecimento da vontade de Deus!”.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições