Max Lucado diz que o segredo da felicidade bíblica é “fazer outras pessoas felizes”

O pastor aponta ensinamentos das Escrituras que mostram que a felicidade está principalmente, no interagir com os outros.

fonte: Guiame, com informações do Christian Headlines

Atualizado: Terça-feira, 18 Junho de 2019 as 9:57

Pastor Max Lucado. (Foto: Reprodução/Crosswalk)
Pastor Max Lucado. (Foto: Reprodução/Crosswalk)

O pastor e escritor Max Lucado identificou o segredo para a felicidade em um mundo impulsionado pelo consumismo e disse que o esforço para viver uma vida feliz é a "obrigação moral" de todo cristão.

"Nós fazemos um favor ao mundo quando buscamos a felicidade; não o egoísmo, mas a felicidade", explicou ele.

"Quando estamos genuinamente descobrindo um senso de contentamento que não depende de nenhuma circunstância, então seremos melhores membros de nossa família, melhor membro da força de trabalho, melhor membro da sociedade, e se formos um frequentador da igreja, um membro melhor da igreja”, afirmou Lucado.

Nós fazemos um “favor” ao mundo, enfatizou o autor do livro How Happiness Happens (Como a Felicidade Acontece), “indo para a ofensiva e as Escrituras estão cheias de sugestões sobre como encontrar a felicidade que não depende de outras pessoas ou situações”.

“Se eu quiser ser mais parecido com Cristo, então eu vou acordar todos os dias dizendo: 'Ok, como posso fazer outras pessoas felizes?'”, disse Lucado.

O pastor enfatiza que o termo “uns aos outros” aparece bastante nas Escrituras e é profundo e prático. “Há mais de 50 deles e essas passagens nos encorajam a fazer tudo, ensinar uns aos outros, perdoar uns aos outros, amar uns aos outros, admoestar uns aos outros, instruir uns aos outros, perdoem-se mutuamente, sejam pacientes uns com os outros. São todas essas pequenas porções práticas nas Escrituras”, diz.

Ele continuou: “A boa notícia é que, se eu quiser ser feliz hoje, tudo o que preciso fazer é pegar dois ou três desses [versículos] e dizer: 'hoje é o dia em que vou ser paciente com alguém', 'Vou tolerar alguém' ou ‘Vou perdoar alguém. Vou colocar isso em prática”.

“A grande novidade é que, ao tentar colocar sorrisos nos rostos dos outros, acabo colocando um sorriso no meu próprio rosto”, concluiu Lucado.

Felicidade

Estudos mostram que a felicidade está em um recorde de baixa: apenas uma em cada três pessoas se consideram felizes, de acordo com a Harris Poll Survey of American Happiness de 2017.

“A razão para essas estatísticas”, disse Lucado ao podcast Relevant, “é que estamos sob ataque constante de uma indústria de marketing multibilionária que nos diz que temos que encontrar felicidade naquilo em que temos, no que dirigimos, no diploma na parede, no que fazemos no quarto ou na sala de reuniões - que a felicidade depende de influências exteriores”.

Pastor da Oak Hills Church em San Antonio, Texas, Lucado disse que recentemente ligou a TV para descobrir o placar de um jogo de basquete, e foi imediatamente bombardeado com comerciais dizendo que ele não tem cabelo suficiente, precisa parecer mais jovem, e que "homens de verdade" dirigem jipes.

"Eu fui bombardeado em 90 segundos", disse ele. “Acho que estava na minha cabeça porque estava pensando sobre esse assunto. Mas imagine se não estiver em sua mente; imagine que você não está ciente disso, imagine se você se deixar exposto e vulnerável... Depois desses três comerciais, você vai pensar: "Estou infeliz porque estou ficando careca e envelhecendo, e eu" estou dirigindo o carro errado’”.

"Multiplique isso por 100 mensagens desse tipo por dia", disse ele.

Igreja

Um recente relatório do Pew Research Center sobre religião e bem-estar descobriu que a frequência religiosa - em vez da afiliação religiosa - estava consistentemente ligada a níveis mais elevados de felicidade do que aqueles em todo o mundo que afirmam não ter fé.

Especificamente nos Estados Unidos, 36% das pessoas ativamente religiosas disseram que estavam "muito felizes" em comparação com apenas 25% das pessoas "não-afiliadas" ou "inativas".

Alli Worthington, autora de The Year of Living Happy, disse ao The Christian Post que, ao longo das Escrituras, Deus continuamente diz ao seu povo para ser feliz.

“Vemos comandos como ‘regozijar-se’, ‘não tenha medo’, ’tenha bom ânimo’, ‘agradeça’”, disse ela. “A única verdadeira felicidade que teremos é viver uma vida em busca de Deus. Quando seguimos Seus comandos, encontramos a verdadeira receita para a felicidade”, afirma.

Na cultura cristã moderna, a ideia de ser "feliz" não é necessariamente popular, admitiu a autora. Mas depois de passar um ano estudando a ideia de felicidade, ela descobriu que a ciência "consistentemente apoiava o que as Escrituras diziam".

"Muitas vezes ouvimos: 'a felicidade é um sentimento passageiro, mas a alegria é o que deveríamos ter como cristãos; se você é cristão, não deve se esforçar pela felicidade'", disse ela. "Mas não há nada bíblico sobre essa afirmação. Felicidade e santidade andam de mãos dadas, e eu acho que negar isso fere nosso testemunho."

veja também