Muçulmano radical abandona religião após primo ser curado por Jesus: ‘Eu vi o que Ele fez’

Yassir foi criado no Sudão, nas seitas mais radicais do Islã, onde foi ensinado a odiar judeus e cristãos.

fonte: Guiame, com informações do One For Israel

Atualizado: Quinta-feira, 6 Maio de 2021 as 8:54

Yassir nasceu e foi criado em uma família muçulmana fanática, no Sudão. Aos 8 anos, seu pai o deixou na escola do Alcorão e foi embora. Lá sua cabeça foi raspada e ele teve que se sentar em um círculo com o xeique no meio, que tinha um grande chicote muito para punir os que não memorizassem o livro islâmico.

Qualquer erro em aprender a escritura resultaria em uma chicotada na cabeça. Ele choraria todas as noites devido a isso. Yassir desenvolveu um ódio por não-muçulmanos, especialmente os judeus. “Eu comecei a odiar as pessoas, comecei a ter ódio de quem não era muçulmano”, conta.

Ele estava pronto para morrer por sua religião, para lutar na Jihad, mas se perguntou o que aconteceria com ele se morresse.

Ódio no coração

Ele diz que em sua escola havia um único aluno cristão. “Eu o odiava”, diz Yassir, justificando que o menino era muito esperto e inteligente. Como muçulmano, Yassir achava que deveria ser melhor do que Zacharias, mas não conseguia.

Todo os dias ele e seus amigos batiam em Zacharias na escola, até que pensaram em assassinar o menino. “Concordamos que naquela noite precisávamos matá-lo”, lembra.

Eles fizeram uma emboscada. Cinco deles subiram em uma árvore e esperaram Zacharias passar. Quando eles avistaram o menino, passando eles se lançaram sobre ele.

“No momento que ele passou embaixo da árvore, nós pulamos nele. Ele estava chorando. Nós quebramos os braços dele, quebramos as pernas dele. Ele começou a sangrar e implorar por socorro”, conta Yassir, dizendo que sentiu muito orgulho por aquele ato, pois o havia feito por Alá.

Zacharias parou de respirar e foi abandonado quase morto. Yassir disse que depois, se lavou e orou. Nunca mais ele viu o menino.

Testemunha de milagre

Desconhecido para Yassir, o único verdadeiro Criador do céu e da terra havia começado a trabalhar em sua vida. Seu primo estava gravemente doente. “Os médicos disseram que ele ia morrer”, conta Yassir, mas dois cristãos coptas apareceram e pediram para orar pela criança.

“Eles começaram conversar com Deus do mesmo jeito que uma pessoa conversa com um amigo”, lembra. “Eles disseram: ‘Deus, por favor cure essa criança’”.

Yassir diz que no mesmo momento que eles disseram “amém”, o seu primo abriu os olhos, “pela primeira vez em 4 semanas”.

O menino mexeu as mãos, começou a conversar e se sentou na cama e começou a andar. Foi um milagre.

Um dos homens que oraram perguntou a Yassir: "Você sabia? O verdadeiro milagre é que Deus deseja mudar o seu coração. Você acredita que Jesus está vivo?".

Yassir respondeu que "Sim”, porque os muçulmanos acreditam que Deus levou Jesus para o céu.

“Porque Ele está vivo, você pode conversar com Ele", disse o homem. “Aquilo mudou a minha vida por completo. E quando eu comecei a ler as Escrituras, ninguém precisou me convencer a amar o povo judeu. A única maneira para os muçulmanos começarem a amar os judeus é encontrando Jesus”, afirma Yassir.

Deus transformou sua vida de ódio em amor por meio dessas duas pessoas.

Sem família

Após sua conversão, a família de Yassir o renegou e preparou um funeral para ele por ter deixado sua religião. “Quando eu decidi seguir a Jesus, meu avô e meu pai disseram para mim: ‘Você não é mais um de nós’. Eles fizeram um velório. Convidaram amigos e familiares. Eles levaram um caixão para o cemitério e disseram: ‘Nosso filho está morto’”

Yassir diz que quando foi declarado morto e sem família, perguntou a Deus: "Onde o Senhor está?" Então ele ouviu uma voz: "Você sabe, o túmulo onde o seu nome está escrito, você sabe que aquele túmulo está vazio. Meu túmulo também está vazio!".

Reencontro com Zacharias

Anos mais tarde, Yassir teve a oportunidade de visitar o Egito para participar de uma conferência de pastores. Lá ele conheceu um pastor sudanês que era um homem de cabelos grisalhos. Depois de lhe contar sua história, o homem começou a chorar e disse-lhe que era Zacharias.

"Você se lembra de mim?", disse o homem. “Meu nome é Zacharias".

“E de repente, eu me lembrei dele. A última vez que eu o tinha visto foi naquela noite sombria. De repente, me lembrei do modo como ele gritava, ainda que havia sido há 25 anos”, conta Yassir, consternado.

Então Zacharias olhou fixamente em seus olhos, e disse: "Yassir, por você ter me odiado tanto, eu sempre estive orando por você".

Ele abriu a Bíblia dele, Yassir viu seu nome escrito na primeira página.

“Eu o odiei, ele orou por mim. Naquele dia, Deus me confrontou”, lembra.

“Deus disse: ‘Mesmo antes de você começar a pensar sobre Mim, eu estava pensando sobre você".

A experiência marcou a vida de Yassir para sempre com o amor de Deus. “Para amar as pessoas que odeiam você, você precisa de alguém, que se chama Jesus”, conclui.

veja também