‘Nosso povo e igrejas estão unidos como nunca antes’, diz jornalista ucraniana

Evangélica, Tanya Pinchuk vive em Kiev e explica como eles estão vivenciando a invasão.

Fonte: Guiame, com informações do Evangelical FocusAtualizado: quinta-feira, 3 de março de 2022 16:28
Prédio destruído por bombas na Ucrânia. (Print de tela / CBS News)
Prédio destruído por bombas na Ucrânia. (Print de tela / CBS News)

Ficar na Ucrânia ou deixar o país tem sido uma decisão que centenas de milhares de pessoas estão enfrentando nos dias de hoje.

Tanya Pinchuk, locutora da estação de rádio cristã Radio M, decidiu ficar em Kiev e ajudar da maneira que puder. Nos dias de hoje, ela tem compartilhado sua experiência da invasão nas redes sociais.

Depois de passar algumas noites em um abrigo antibombas, Tanya continua a ajudar com necessidades específicas, como encontrar assistência médica para uma mulher que acabou de dar à luz, comida e abrigo para aqueles que estão ficando desabrigados devido aos ataques ou transporte urgente para aqueles quem precisa.

A emissora onde ela trabalha faz parte dos parceiros de mídia da Far East Broadcasting Company (FEBC), “um ministério interdenominacional, cujo único propósito é compartilhar as Boas Novas de Jesus Cristo ao mundo através do rádio, da internet e das tecnologias emergentes”.

O ministério confirmou que todos os seus trabalhadores estão bem, embora alguns estejam muito expostos em áreas de conflito.

A Rádio M está colaborando com uma rede de call centers de emergência, recebendo milhares de ligações de pessoas pedindo oração ou apoio em diversas situações.

Ajuda aos ucranianos

Em entrevista ao site de notícias espanhol Protestante Digital, Tanya falou que continua em Kiev, embora seja muito perigoso. “Eu organizo carros, comida, ajuda para quem precisa e amigos de casa, eu conecto pessoas umas com as outras, já que não temos a oportunidade de nos deslocarmos facilmente por Kiev”.

Ela conta que as transmissões da Rádio M não param. A emissora continua a transmitir de Chernivtsi. “Mantemos contato com nossos ouvintes, orando por eles, apoiando-os. Consultores cristãos da Linha de Confiança também trabalham para nós. Recebemos centenas de ligações, porque as pessoas não conseguem lidar com pânico, depressão e estresse”.

A jornalista diz que ninguém sabe o que acontecerá, mas a capital Kiev está resistindo à invasão. Porém, algumas cidades estão completamente destruídas. Apesar do cenário, ela diz que “nosso povo e igrejas estão unidos como nunca antes”.

Sobre a ajuda daqueles que estão distantes, Tanya diz que o principal é a oração. “E que as pessoas não fiquem caladas sobre nós em todo o mundo, para que fundos e finanças possam ser levantados”.

Sobre sua situação, Tanya diz: “Agradeço a Deus que não haja instalações estratégicas em nossa área e aqui está calmo. Que Deus me dê sabedoria para seguir em frente. Eu preciso de sabedoria”.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições