Rick Warren vai deixar a liderança da igreja Saddleback após 42 anos: “Tempo de Deus”

Em busca de um sucessor, o pastor conta que teve o privilégio de servir a várias gerações e que pretende continuar na igreja até a velhice.

fonte: Guiame, com informações de OC Register

Atualizado: Terça-feira, 8 Junho de 2021 as 10:08

Pastor Rick Warren fala durante um culto de Páscoa ao ar livre, na Igreja Saddleback, em 1º de abril de 2021. (Foto: Jeff Antenore)
Pastor Rick Warren fala durante um culto de Páscoa ao ar livre, na Igreja Saddleback, em 1º de abril de 2021. (Foto: Jeff Antenore)

O escritor e pastor Rick Warren anunciou, no último domingo (06) que vai deixar sua posição como pastor principal da megaigreja Saddleback, na Califórnia, que é afiliada à Convenção Batista do Sul.

“Por 42 anos, Kay e eu sabíamos que esse dia chegaria e temos esperado pelo momento perfeito de Deus”, ele anunciou através de um vídeo para a igreja, declarando que cumpriu seu propósito. “Deus me deu o privilégio de servir a várias gerações”, continuou.

Tomada de decisão

Em 1980, ao iniciar o ministério, o casal prometeu alcançar a marca dos 40 anos. “Fizemos essa promessa maluca quando ainda estávamos com 25 anos de idade. Dissemos que não mudaríamos e nem cederíamos à tentação de ir para outra igreja”, lembrou.

O casal conta que participou de um retiro de oração, em fevereiro de 2020, para obter uma resposta de Deus, após atingir a marca de quatro décadas, mas nenhum dos dois se sentiu confortável para sair.

Então a pandemia de coronavírus se espalhou. “Agora, olhando para trás, entendo o motivo pelo qual Deus não queria que eu deixasse o cargo, três semanas antes do anúncio da pandemia”, disse Warren.

“Teria sido praticamente impossível para um novo pastor manter a igreja unida, sem poder realizar cultos públicos por mais de um ano”, reconheceu.

“Quando começamos a ver a luz no fim do túnel, em meio a essa pandemia, então finalmente ouvimos Deus dizer que estava na hora de iniciar o processo”, conta.

“Você não precisa ver o objetivo final para dar o primeiro passo. Basta dar o primeiro passo com fé. Veremos um novo capítulo, com um líder mais jovem e com uma nova visão”, disse.

Em busca de um sucessor

Durante o processo de aposentadoria, o pastor disse que já começa a buscar pelo sucessor que vai liderar a igreja com mais de 40 mil membros. “A busca não é o fim, mas o começo de um novo começo”, frisou.

Para ele, o critério principal para o pastor líder é que tenha qualificações bíblicas e esteja focado no ministério com propósitos. “Não permitirei que ninguém se torne pastor da igreja sem que a ame tanto quanto eu”, garantiu.

Warren disse que pretende assumir uma posição menos visível como pastor fundador e que ele e a esposa permanecerão em Saddleback até a velhice. Ele também acrescentou que assim que passar menos tempo fazendo sermões, ele terá a oportunidade de viajar para os outros campus da igreja a fim de "encorajar os líderes".

A Saddleback Church tem seu campus principal em Lake Forest, mas cresceu para 14 locais no sul da Califórnia, já tem cerca de 7 mil pequenos grupos espalhados em casas, além dos campus internacionais em Hong Kong, Alemanha, Filipinas e Argentina.

Segundo Warren, a carga de trabalho estava afetando sua saúde. Ele sofre de uma versão rara da mioclonia espinhal, que é um distúrbio que afeta os movimentos. Para saber mais sobre sua condição, ele já visitou 17 especialistas.

Sobre a doença

“Quando a adrenalina atinge meu cérebro, ela é como um veneno e me faz tremer como se eu tivesse mal de Parkinson”, disse ao comentar a atual dificuldade de falar em público.

“Eu tenho espasmos e tremores quando isso acontece. Cada vez que isso me atinge, minha visão fica muito embaçada. É muito difícil, porque isso me leva a ter fortes dores de cabeça”, explicou.

Durante a pandemia, Warren disse que sua condição piorou e ele acha cada vez mais difícil desempenhar seus papéis. 

Deixando um legado

Warren realizou seu primeiro culto público na Páscoa de 1980, com a participação de 205 pessoas. No dia 15 de setembro de 1995, o centro de adoração Lake Forest foi inaugurado com 10 mil membros.

No ano de 2018, a igreja batizou seu 50.000º (quinquagésimo milésimo) membro. Atualmente, Rick Warren tem mais de 11 milhões de seguidores nas redes sociais. 

Ele escreveu oito livros, incluindo “Uma Vida com Propósitos”, que vendeu quase 40 milhões de cópias em inglês. Em 2005, Warren foi nomeado pela revista Time como uma das “100 pessoas mais influentes do mundo”.

Já viajou com sua esposa em diversas turnês mundiais com diversos propósitos, entre eles o “Plano Peace”, em 2003, que mobilizou 1 bilhão de cristãos de diversas denominações a fim de “atacar problemas globais” como a pobreza extrema, educação deficiente, injustiça, epidemias, conflitos e vazio espiritual.

Depois da grande perda de seu filho por um suicídio, Warren e a esposa se dedicaram no combate de doenças mentais para ajudar outras famílias a lidar com situações semelhantes.

Pelo seu trabalho como pastor, Rick Warren foi elogiado pelo prefeito da cidade. “A atmosfera aqui é melhor por causa da igreja e sentimos que as pessoas de Lake Forest são inspiradas a ter uma vida melhor”, disse Voigts. 

Alana Smith, que é membro da igreja há pelo menos uma década e trabalha no evangelismo, testemunhou o quanto se sente amada pela igreja que se tornou uma grande família. “Nós nos levantamos para aplaudi-los”, concluiu.

veja também