Roe v. Wade: Corte dos EUA pode limitar aborto e líderes cristãos travam “luta pela vida”

Documentos sigilosos vazados mostram que a Suprema Corte pode reverter a decisão que permite o aborto no país.

Fonte: Guiame, com informações da Fox NewsAtualizado: quarta-feira, 4 de maio de 2022 12:46
Debbie Wuthnow (à esq.); Phil Ginn (centro); Patti Garibay (à dir.). (Fotos: Pinnacle Forum / Southern Evangelical Seminary / American Heritage Girls).
Debbie Wuthnow (à esq.); Phil Ginn (centro); Patti Garibay (à dir.). (Fotos: Pinnacle Forum / Southern Evangelical Seminary / American Heritage Girls).

O vazamento de documentos da Suprema Corte dos EUA que aponta tendência de proibição do aborto, liberado em 1973 após a aprovação da lei Roe v. Wade, está provocando uma série de manifestações.

O rascunho da opinião emitida pelo juiz Samuel Alito indica que a decisão Roe v. Wade de 1973 provavelmente será anulada este ano.

Sobre o vazamento, o presidente da Suprema Corte, John G. Roberts Jr., disse em um comunicado: "Na medida em que essa traição às confidências do Tribunal pretendia minar a integridade de nossas operações, não terá sucesso".

Diante das manifestações que tomam o país, a Fox News Digital procurou líderes religiosos para obter suas opiniões sobre a provável vitória pró-vida nos EUA.

Patti Garibay, diretora executiva de Ohio e fundadora da American Heritage Girls (AHG) - uma alternativa cristã às escoteiras - disse à Fox News Digital: "Eu me regozijo com a decisão de derrubar a lei destrutiva que é Roe v. Wade."

"Um país que legaliza o assassinato de seus membros mais jovens indefesos é um país que carece de compaixão e bússola moral", continuou.

Mãe e avó, Garibay disse que tem esperança de que “os estados ouçam os gritos de seus eleitores e sejam corajosos ao aprovar leis que protejam a santidade de toda a vida - e ofereçam apoio àqueles que escolham a vida."

Ela acrescentou: "Minha oração é que esta recensão forneça esperança e cura para as pessoas afetadas por gestações não planejadas, enquanto tomam a decisão de afirmação da vida de paternidade ou adoção".

Luta continuada

Presidente do Southern Evangelical Seminary em Charlotte, Carolina do Norte, o juiz Phil Ginn é pela anulação da Roe v. Rode.

"Há também aqueles de nós ligados ao judiciário que acreditam que Roe era simplesmente 'má lei' e mal fundamentada, independentemente do assunto envolvido - e, portanto, estão aliviados que algum equilíbrio será alcançado na 'lei'."

"Ao mesmo tempo", acrescentou o juiz, "eu seria rápido em advertir aqueles que acreditam na santidade da vida que esta vitória é apenas aquela nascida de uma batalha e não da guerra."

A luta pela vida "não será travada por apenas uma eleição, mas por todas as eleições futuras".

Ginn afirmou que "a luta pela vida agora será travada em inúmeras frentes e em face de um inimigo determinado e bem financiado. Não será travada por apenas uma eleição, mas por todas as eleições futuras".

“Então, agradeça a Deus por essa vitória em potencial – mas preste atenção ao conselho de permanecer forte e resiliente, pois os dias serão cada vez mais maus”, alertou.

Política pela vida

A presidente do iVoterGuide de Austin, Texas, Debbie Wuthnow disse que "não importa a intenção da 'opinião do tribunal' vazada, a pressão está levando à divulgação da opinião final em Dobbs neste verão".

O caso Dobbs v. Jackson Women's Health Organization se refere a uma lei do Mississippi que proíbe abortos após 15 semanas de gravidez.

O iVoterGuide é um grupo de pesquisa que avalia candidatos em corridas eleitorais em todo o país para ajudar a "equipar os cristãos para votarem com sabedoria e serem bons administradores de sua cidadania".

Com a tendência de que a Roe seja derrubada, Wuthnow disse que “a questão [referente ao aborto] será colocada nas mãos das legislaturas estaduais – tornando as eleições de 2022 ainda mais críticas”.

"A vida dos pré-nascidos", acrescentou Wuthnow, "vai depender de eleitores pró-vida que protejam os inocentes em todas as eleições em todos os estados do país". 

 

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições