Só o poder de Cristo poderia me transformar, diz ex-criminoso que passou a plantar igrejas

Mez McConnell morou nas ruas durante seis anos e cometeu vários crimes, mas se converteu ao sair da prisão.

fonte: Guiame, Karlos Aires

Atualizado: Terça-feira, 31 Outubro de 2017 as 11:10

Mez McConnell é o fundador do 20schemes, um ministério voltado para plantação de igrejas em lugares difíceis da Escócia. (Foto: Reprodução).
Mez McConnell é o fundador do 20schemes, um ministério voltado para plantação de igrejas em lugares difíceis da Escócia. (Foto: Reprodução).

Mez McConnell é o pastor sênior da Niddrie Community Church, que fica em Edimburgo, Escócia. Ele também é o fundador do 20schemes, um ministério voltado para plantação de igrejas em lugares difíceis da Escócia. Desde 1999, o líder tem se envolvido com o ministério pastoral, tanto em plantação quanto revitalização. Mas, nem sempre foi assim. A história de Mez é recheada de reviravoltas, drogas, crimes e curas. Em uma palestra ministrada em Fortaleza (CE) no Seminário e Instituto Bíblico Maranata (Sibima), ele contou seu testemunho de vida.

“Minha mãe fugiu com o padrinho no dia do casamento. Então, eu estava morando nas ruas aos dois anos, na Irlanda do Norte. No meio do Ira (um movimento de milícia da Irlanda), eu vivia com guerras ao meu redor. Nos anos 70, o governo pegou todas as crianças de rua da Irlanda e mandou para orfanatos da Inglaterra. Eu fui mandado para um grande orfanato e foi muito ruim, terrível. Muitos abusos, coisas assim”, iniciou o pastor.

“Eu era um jovem muito raivoso e cometi minha primeira infração aos 12 anos. Entre 12 e 21 eu tive problemas com a polícia, por várias vezes. Roubava as casas das pessoas, roubava as pessoas, vendia drogas, roubei um banco, esfaqueei algumas pessoas. Eu não era um cara legal”, contou.

Primeiro contato com os cristãos

“Um pouco antes de eu ser enviado para a prisão eu conheci alguns cristãos. Um deles me disse que eu era pecador e que ia para o inferno. Então eu dei um murro na boca dele, por isso na primeira vez que eu conheci um cristão eu fui preso. Eu não entendia absolutamente nada sobre o que poderia fazer com Deus e o cristianismo. Então eu fui para uma cadeia de segurança máxima e durante esse tempo eu fui visitado por alguns cristãos e eu comecei a pensar sobre Jesus”, ressaltou.

“Quando eu tive minha liberdade condicional eu fui ver um desses cristãos e eu comecei a ler os comentários do Matthew Henry sobre a Bíblia. É um comentário muito grande, tão alto quanto eu. Eu fui convertido lendo o livro de Romanos. Eu entrei em uma igreja pela primeira vez e eu odiei. Odiei a igreja, mas gostava de Jesus. Ele fez uma revolução em mim. Ele ungia pessoas e eu gostava disso”, salientou o autor.

Busca por Deus

“Comecei a ler mais sobre Jesus. Eu ainda usava drogas, muitas drogas. Mas, por dentro eu estava feliz com a minha vida. Todas as pessoas que me conheciam usavam drogas ou eram viciadas. Tanto da minha família, até os irmãos. Então, foi difícil escapar dessa vida. Quando eu decidi seguir Jesus, eu entreguei minha vida a Cristo. Eu fui para um banco de praça, sozinho e joguei fora todas as minhas drogas e decidi seguir Jesus de forma completa”, disse.

“Depois de um tempo eu decidi ir para o seminário para me tornar um cristão de verdade. Consegui aprender umas palavras gregas bobas para que eu pudesse impressionar as garotas cristãs. Mas, elas não ficaram impressionadas. Então, eu conheci a minha esposa, a gente se casou e eu fui para o meu primeiro pastorado. Eu vim para o Brasil, deixei o Brasil e estou há 10 anos na Escócia. Deus têm sido muito fiel a mim”, colocou.

“A maioria dos meus amigos e família estão mortos. Perdi dois filhos ao longo do caminho. Mas, eu estou aqui, estou com o Senhor e não existe nenhum poder nessa vida que pudesse ter me transformado, exceto o poder de Jesus Cristo”, finalizou.

Confira a palestra de Mez McConnell em Fortaleza:

veja também