Alemanha vai doar US$ 720 milhões para sobreviventes do Holocausto em todo o mundo

As doações acontecem desde 1952 pelos alemães e são dirigidas a vários serviços de apoio aos sobreviventes que se encontram vulneráveis.

Fonte: Guiame, com informações de AP NewsAtualizado: quinta-feira, 3 de março de 2022 14:32
Campo de concentração de Auschwitz, no sul da Polônia. (Foto: Pixabay/Peter 89ba)
Campo de concentração de Auschwitz, no sul da Polônia. (Foto: Pixabay/Peter 89ba)

A Alemanha concordou em estender mais 720 milhões de dólares (equivalente a cerca de 3,6 bilhões de reais) para fornecer assistência domiciliar e serviços de apoio a sobreviventes do Holocausto que se encontram frágeis e vulneráveis.

Essa informação chegou na quarta-feira (2), através da organização que lida com reivindicações em nome dos judeus e todas as pessoas que sofreram sob o nazismo. 

A “Conferência de Reivindicações Materiais Judaicas Contra a Alemanha”, com sede em Nova York, disse que o dinheiro será distribuído para mais de 300 organizações de assistência social em todo o mundo.

Apoio em tempos difíceis

Para Gideon Taylor, presidente da organização, é uma alegria anunciar essa providência num momento tão necessário. Ele citou alguns problemas que esses sobreviventes judeus enfrentam devido à idade e pobreza, entre outras questões. 

“Sabemos que esses fundos fornecem apoio vital durante esses tempos difíceis”, disse. O valor disponibilizado pela Alemanha é o maior direcionado para assistência social num único ano, conforme a AP News.

A estimativa é que a doação favorecerá aproximadamente 120 mil sobreviventes do Holocausto em situação de pobreza. Desde 1952, o governo alemão pagou cerca de 90 bilhões de dólares (cerca de 456 bilhões de reais) a indivíduos por sofrimentos e perdas resultantes da perseguição aos judeus por parte dos nazistas.

Sobreviventes do Holocausto são assistidos

A Conferência de Reivindicações distribuiu, no ano passado, 653 milhões de dólares (cerca de 3,3 bilhões de reais) em doações para centenas de serviços sociais espalhados pelo mundo, onde vive um número significativo de sobreviventes

Entre as maiores necessidades estão assistência domiciliar, atendimentos médicos e de emergência, além de alimentos. “Os sobreviventes serão apoiados onde quer que estejam e não importa o obstáculo”, disse o vice-presidente executivo da Conferência de Reivindicações. 

Com o fim da Segunda Guerra Mundial, há mais de 76 anos, todos os sobreviventes vivos do Holocausto são idosos e muitos sofrem com problemas de saúde porque foram privados de nutrição adequada quando eram jovens. 

Até hoje, muitos vivem isolados por terem perdido suas famílias durante a guerra. Além disso, eles perderam tudo o que tinham, por isso a situação de pobreza é uma consequência. 

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições