Cristãos são presos e governo ameaça tirar crianças dos pais, na Bielorrússia

Multidão de cerca de 100 mil manifestante lotou centro de Minsk, na véspera de encontro do líder bielorrusso com Putin.

fonte: Guiame, com informações do Christian Chronicle

Atualizado: Sexta-feira, 18 Setembro de 2020 as 2:53

Cristãos em Minsk, capital da Bielorrússia, fazem protestos pacíficos com Bíblias nas mãos. (Foto: Reprodução / Christian Chronicle)
Cristãos em Minsk, capital da Bielorrússia, fazem protestos pacíficos com Bíblias nas mãos. (Foto: Reprodução / Christian Chronicle)

Depois que os cristãos da Bielorrússia, nação do Leste Europeu, protestaram após uma eleição polêmica, eles disseram que as autoridades governamentais ameaçaram levar seus filhos embora.

“Infelizmente, agora isso pode se tornar uma realidade e não apenas intimidação”, disse um cristão em uma mensagem da capital, Minsk. "Por favor, ore para que o Senhor proteja nossa família." Esse membro da igreja pediu que seu nome não fosse divulgado por motivos de segurança.

Vários cristãos foram presos - junto com centenas de outros que protestaram contra o presidente Alexander Lukashenko - e passaram vários dias na prisão, disse o cristão bielorrusso.

“Não queremos ficar calados sobre a ilegalidade que as autoridades estão cometendo agora”, acrescentou. “Mas também não queremos perder nossos filhos. Seu apoio é muito necessário!"

Eleição contestada

Lukashenko serviu como presidente da Bielorrússia, uma ex-república soviética com cerca de 9,5 milhões de habitantes, desde que foi criada em 1994.

No início de agosto, ele foi eleito para um sexto mandato em uma vitória esmagadora sobre o oponente Sviatlana Tsikhanouskaya, embora os pesquisadores relatem irregularidades generalizadas, informou a Associated Press. Tsikhanouskaya, concorreu no lugar de seu marido, Sergei, um blogueiro da oposição que foi preso antes da eleição.

Milhares foram às ruas e o governo respondeu detendo e supostamente espancando manifestantes, relatou o Washington Post.

Grupos de cristãos fizeram manifestações pacíficas, alguns segurando Bíblias em russo produzidas pela Missão do Leste Europeu, uma organização sem fins lucrativos apoiada pelas Igrejas de Cristo.

“Por favor, orem por eles”, disse Bart Rybinski, vice-presidente da EEM para Operações Europeias, dos cristãos bielorrussos. "É um desafio que, com tudo o que está acontecendo no mundo, a situação na Bielorrússia esteja recebendo tão pouca atenção."

A EEM, fundada há 58 anos, costumava contrabandear Bíblias de bolso para países sob controle soviético, incluindo a Bielorrússia.

Agora, os missionários fornecem Bíblias e literatura baseada na fé em 20 idiomas para 30 países. A campanha do ministério Million Dollar Sunday busca US$ 3,2 milhões para continuar o trabalho.

veja também