Feministas queimam livro cristão em feira literária, no México

O livro “Psicoterapia Pastoral”, que aborda a questão da homossexualidade, foi queimado por manifestantes feministas na Feira Internacional do Livro de Guadalajara.

fonte: Guiame, com informações do Evangélico Digital

Atualizado: Terça-feira, 10 Dezembro de 2019 as 11:36

Uma das cópias queimadas do livro “Psicoterapia Pastoral”. (Foto: Reprodução/Evangélico Digital)
Uma das cópias queimadas do livro “Psicoterapia Pastoral”. (Foto: Reprodução/Evangélico Digital)

Um grupo de universitárias feministas percorreu aos gritos na última sexta-feira (6) os corredores da Feira Internacional do Livro de Guadalajara, no México. O alvo das manifestantes era o livro “Psicoterapia Pastoral”, que chegou a ser queimado.

Escrito pelos autores cristãos Juan Manuel Rodríguez e Misael Ramírez, o livro aborda a questão da homossexualidade através da perspectiva da teologia cristã, a fim de oferecer apoio profissional e espiritual para aqueles que desejam deixar os relacionamentos homoafetivos.

Misael Ramírez é psicólogo pela Universidade de Guadalajara, mestre em teologia pelo Centro Cultural Mexicano e pastor da Igreja das Famílias da Fé em Zapopán, no México. Juan Manuel Rodríguez, por sua vez, é psicólogo pelo Instituto Teológico de Sonora e mestre em psicoterapia pelo Instituto Tecnológico de Estudos Superiores do Oeste (ITESO), também no México.

Rodriguez disse ao site Evangélico Digital que “o livro aborda quatro linhas, desde a teologia, pastoral e psicologia, fundamentado academicamente e com base na experiência clínica de seus autores”.

O autor disse que tomará medidas legais contra a Feira Internacional do Livro de Guadalajara, que permitiu a entrada das manifestantes feministas. “Mais de cem meninas chegaram exatamente em frente ao nosso estande com empurrões, com gritos e indo em direção ao livro”, disse Rodriguez.

Aarón Lara, presidente da Iniciativa Cidadã Para a Vida e a Família, disse que a imprensa mexicana não condenou a queima de livros, pelo contrário — manifestação feminista foi destacada como algo positivo.

“É um ato de intolerância e abuso que nenhuma mídia ou autoridade censurou e muito menos decretou prisões. Existe uma impunidade absoluta que põe em risco todos os que defendem a vida e a família”, disse ele ao Evangélico Digital.

A Feira Internacional do Livro de Guadalajara, mais conhecida como FIL, é o evento anual mais importante do gênero no mundo de língua espanhola e a segunda maior feira de livros do mundo depois da Feira do Livro de Frankfurt, na Alemanha.

veja também