Igreja nos EUA convida drag queens para culto de Pentecostes

A Park Church, filiada à Igreja Unida de Cristo, celebrou o Mês do Orgulho Gay no último domingo (5).

Fonte: Guiame, com informações do The Christian Post Atualizado: quarta-feira, 8 de junho de 2022 17:40
A Park Church, filiada à Igreja Unida de Cristo, celebrou o Mês do Orgulho Gay. (Foto: Facebook/The Park Church Elmira).
A Park Church, filiada à Igreja Unida de Cristo, celebrou o Mês do Orgulho Gay. (Foto: Facebook/The Park Church Elmira).

Uma igreja nos Estados Unidos, filiada à Igreja Unida de Cristo, convidou drag queens para o Culto de Pentecostes, no último domingo (5), em uma celebração do Mês do Orgulho Gay.

A Park Church, na cidade de Elmira no estado de Nova York, promoveu o evento “Worship is a Drag” (“Adoração é uma Drag”, em português), descrevendo como um “culto especial de adoração de comunhão com apresentadores convidados vestidos de drag”.

Liderado pelo pelo Reverendo J. Gary Brinn, que se identifica como homossexual, o culto foi realizado para “celebrar o Pentecostes, iniciar o Mês do Orgulho LGBTQ+ e vir para a Mesa do Amor de Cristo”.

Segundo o The Christian Post, no mês passado, a igreja divulgou um panfleto em sua página no Facebook para anunciar o evento, com a foto de um homem com roupas femininas e maquiagem. 


Panfleto de divulgação do evento“Adoração é uma Drag”. (Foto: Facebook/The Park Church Elmira).

Na segunda-feira (6), Brinn alegou que sempre houve diversidade sexual na história da Igreja, em seu site pessoal.

“Assim como sempre houve queers, sempre houve diversidade na expressão de gênero e orientação afetiva, então sempre houve diversidade no cristianismo”, escreveu o pastor.

O líder ainda afirmou que rejeita a ideia de Deus “como um homem branco”, que possui um ego grande e estabelece regras “para microgerenciar nossas vidas”. “Este Deus é um monstro, que abandonei faz tempo”, afirmou.

Jenny Monroe, presidente do conselho da Park Church, disse que a comunidade LGBT é bem-vinda na congregação.

“Afirmamos quem você quer ser na igreja. Isso significa que afirmamos suas escolhas de identidade de gênero, ou preferência sexual, ou quem você ama, ou o que você fala, como você se veste, todas essas coisas”, afirmou Jenny à TV local da ABC WENY.

 

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições