Lula recebeu doação no valor de R$ 170 mil de instituições muçulmanas

Um veículo Omega Fittipaldi 3.6 no valor de R$ 170 mil foi entregue a Lula pela Central Islâmica Brasileira de Alimentos Halal, no dia 25 de março de 2011.

Fonte: Guiame, com informações de O AntagonistaAtualizado: terça-feira, 22 de março de 2016 15:41
Lula fantasiado durante homenagem de empresários árabes. (Foto: Reprodução)
Lula fantasiado durante homenagem de empresários árabes. (Foto: Reprodução)

Entre os itens recolhidos em buscas no apartamento de Lula, a Polícia Federal encontrou documentos que comprovam doação feita por uma instituição muçulmana ao ex-presidente, segundo comprovações divulgadas pelo blog O Antagonista.

Um veículo Omega Fittipaldi 3.6 no valor de R$ 170 mil foi entregue a Lula pela Central Islâmica Brasileira de Alimentos Halal, no dia 25 de março de 2011. O carro zero km foi repassado ao ex-presidente pelo empresário libanês Youssef Bassila Chataqui.

Três dias antes do registro de doação, Lula havia sido homenageado com uma placa comemorativa pela Federação das Associações Muçulmanas do Brasil (Fambras), que tem a Cibal-Halal como braço operacional.

Na ocasião, Lula havia encerrado o mandato de presidente e atuava como palestrante. Ainda assim, não deixou de ser político no evento da Fambras, ao criticar a ação militar da coalizão liderada pelos EUA, França e Grã-Bretanha contra o ditador líbio Muammar Khadafi.

Políticos como Miguel Jorge, Luiz Fernando Furlan, Fernando Haddad e Gilberto Kassab também participaram da cerimônia de Salim Taufic Schahin, dono do grupo Schahin que foi preso na Lava Jato pelo caso do navio-sonda Vitória 10.000.

A equipe da Lava Jato investiga se o Omega serviu como pagamento por algum benefício concedido ao empresário Chataqui, à Cibal-Halal ou à Fambras quando Lula era presidente da República.

PT e o Islã

Esta não é a primeira vez que o petista está envolvido em transações financeiras ligadas à comunidades islâmicas. Em 2010, Lula doou um terreno de 16 mil metros quadrados em uma zona privilegiada de Brasília para a construção de uma embaixada palestina.

Na ocasião, a pedra fundamental foi inaugurada na pelo presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas.

Segundo denúncias do colunista da Veja, Felipe Moura Brasil, o empreendimento é um canal aberto para infiltração do grupo terrorista Hamas na capital federal.

Os três prédios, projetados pela empresa jordano-palestina Jerdana, estão em processo de construção — um será usado pela embaixada, outro para a residência do embaixador e o terceiro para a moradia de funcionários diplomáticos.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições