Pastor perseguido Andrew Brunson ora por política finlandesa, julgada por citar a Bíblia

A parlamentar Päivi Räsänen está sob investigação desde 2019, quando fez um tuíte criticando a Igreja Luterana Finlandesa por seu apoio ao Mês do Orgulho LGBTQ.

Fonte: Guiame, com informações da CBN NewsAtualizado: segunda-feira, 21 de fevereiro de 2022 14:35
O pastor Andrew Brunson e a parlamentar finlandesa Päivi Räsänen. (Foto: Reprodução / CBN News)
O pastor Andrew Brunson e a parlamentar finlandesa Päivi Räsänen. (Foto: Reprodução / CBN News)

O pastor Andrew Brunson, que foi mantido refém na Turquia, se tornou um defensor da liberdade religiosa. Ele entregou uma carta em apoio à parlamentar Päivi Räsänen que foi processada por citar as Escrituras ao defender sua visão da sexualidade.

A petição, elaborada pelo Family Research Council, foi assinada por 14.341 pessoas e foi entregue na segunda-feira (14), em meio a argumentos finais para o julgamento da acusação de “discurso de ódio” enfrentado pela parlamentar da Finlândia.

As pessoas que assinaram o compromisso em apoio à Räsänen, também se comprometeram a orar por ela.

As acusações de “discurso de ódio” aconteceram pelo trabalho de Räsänen na criação de um panfleto que promove uma visão bíblica do casamento e da sexualidade e contra a homossexualidade.

Detalhes do caso

Médica, Räsänen está sob investigação desde 2019, quando escreveu um tuíte criticando a Igreja Luterana Finlandesa por seu apoio ao Mês do Orgulho LGBTQ. Posteriormente, ela também foi processada por ajudar a desenvolver o panfleto sobre sexualidade bíblica.

O procurador-geral finlandês apresentou três acusações contra Räsänen em abril de 2021.

A acusação contra o deputado e o bispo Juhana Pohjala, da Diocese da Missão Evangélica Luterana da Finlândia, os acusa de “incitação ao ódio contra um grupo que se enquadra nas seções de crimes de guerra e crimes contra a humanidade”.

A carta de Brunson expressa apoio a Räsänen e ao bispo.

“Eu, abaixo-assinado, quero que você seja encorajada, estamos orando por você e pelo bispo Juhana Pohjala, enquanto você está sendo perseguida e atacada por compartilhar a verdade das Escrituras sobre o projeto de Deus para o casamento e a sexualidade”, escreveu ele.

“Sua atitude ousada de viver Atos 5:29 obedecendo a Deus em vez de ao homem é inspiradora para os cristãos na Finlândia, nos Estados Unidos e em todo o mundo”, continuou.

Ele passou a escrever que está orando “o Senhor Jesus lhe dará favor no tribunal onde você está sendo julgado por sua fé”.

“Que Deus abra os olhos daqueles enganados pela cultura para a verdade de Sua Palavra”, acrescentou Brunson. “Não importa o resultado do seu caso, que a paz do Senhor a envolva enquanto você permanece na Sua promessa em Romanos 8:28, 'que em todas as coisas Deus opera para o bem daqueles que O amam, que foram chamados de acordo com Seu propósito.”

Liberdade religiosa

Se condenada, Räsänen pode enfrentar até dois anos de prisão, além de multa.

Paul Coleman, diretor executivo internacional da ADF, que representa Räsänen, disse que uma condenação teria um efeito assustador na liberdade religiosa no mundo ocidental.

“A liberdade de expressão é uma das pedras angulares da democracia”, disse ele em um comunicado. “A decisão do procurador-geral finlandês de apresentar essas acusações contra a Dra. Räsänen cria uma cultura de medo e censura. Se funcionários públicos comprometidos como Päivi Räsänen são acusados ​​criminalmente por expressar suas crenças profundamente arraigadas, isso cria um efeito assustador para o direito de todos de falar livremente.”

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições