Motivação para fazer exercícios depende de hormônio

Motivação para fazer exercícios depende de hormônio

Atualizado: Sexta-feira, 15 Junho de 2012 as 8:34

Muitas pessoas sabem da importância de se praticar exercícios, porém às vezes sentem preguiça ao pensar em realizá-los.

Foi descoberto por cientistas da Universidade de Zurique, na Suíça, o conteúdo para uma potencial pílula que pode fornecer motivação. Ratos foram testados e houve, então, a constatação de que taxas elevadas de hormônio eritropoietina (EPO) os faziam correr mais rápido e por mais tempo. 

Para o estudo foram comparados três tipos de animais:

- os que receberam EPO humano injetável;

- os que foram geneticamente modificados para produzir EPO humano; e

- os que não contaram com qualquer tratamento (grupo controle). 

Leia também:

As atividades físicas que aquecem no inverno

Gene vinculado ao Alzheimer tem mais incidência em mulheres

Depressão na gravidez é causada por alteração hormonal

O pesquisador Max Gassmann disse: “Nós mostramos que o hormônio aumenta a motivação para o exercício. Muito provavelmente, tem um efeito geral sobre o humor de uma pessoa”.

A ideia é utilizar futuramente o tratamento para ajudar pessoas com condições que vão desde a obesidade ao alzheimer, em que a atividade física pode melhorar os sintomas.

 

 

 

 

Com informações de Terra

veja também