MENU

Israel

Ucrânia: Naftali Bennett diz que ‘Israel é um refúgio para judeus em perigo’

No domingo (06), Naftali Bennett foi pessoalmente receber 90 crianças refugiadas que chegaram ao país.

Fonte: Guiame, com informações do i24 News e JPostAtualizado: segunda-feira, 7 de março de 2022 15:18
O primeiro-ministro israelense Naftali Bennett recebendo crianças fugindo da guerra na Ucrânia, no Aeroporto Ben Gurion. (Foto: Twitter Naftali Bennett)
O primeiro-ministro israelense Naftali Bennett recebendo crianças fugindo da guerra na Ucrânia, no Aeroporto Ben Gurion. (Foto: Twitter Naftali Bennett)

Judeu ortodoxo, o primeiro-ministro Naftali Bennett participou do Comitê Ministerial sobre Aliyah e Integração, liderado por Aliyah e pela Ministra da Integração Pnina Tamano-Shata, quando fez um discurso sobre os refugiados pela guerra na Ucrânia.

"As consequências da guerra chegam a todos os lugares, inclusive a nós", disse Bennett na reunião, "nós aqui, no Estado de Israel, recebemos até agora muitas centenas de refugiados, alguns judeus, a maioria não. Naturalmente, o Estado de Israel se concentrará nos refugiados judeus".

Ele acrescentou que "O Estado de Israel foi estabelecido como um estado que é o lugar mais seguro do mundo para os judeus, está bem no centro da vocação, então, é claro, vamos nos concentrar nisso".

"Devemos garantir que os judeus que fogem de locais de perigo sejam recebidos aqui no Estado de Israel da melhor maneira possível; que sintam que há uma porta aberta e um lar acolhedor para eles. Nossa burocracia interna não deve colocar obstáculos”, disse.

Chegada de crianças

Cerca de 100 órfãos judeus ucranianos chegaram a Israel no domingo (06), onde foram recebidos no Aeroporto Ben Gurion pelo primeiro-ministro Naftali Bennett e ministros do gabinete.

As crianças, com idades entre 2 e 18 anos, voaram da Romênia após uma viagem de ônibus de dois dias do orfanato judeu Alumim, na cidade de Zhytomyr, no norte da Ucrânia.

‘Tarefa histórica’

Bennett falou ainda que “precisamos saber como dar a volta ao mundo e desburocratizar para cumprir esta tarefa histórica. Precisamos ver como todos os fatores que estão aqui são aproveitados para a oportunidade histórica, liderada por Aliyah e a Ministra da Integração Pnina Tamano-Shata, que está liderando os esforços sobre o assunto, juntamente com nossos colegas ministros do governo."

O primeiro-ministro pediu para promover dois temas:

Em primeiro lugar, "alcançar os judeus em perigo - alcançá-los no terreno e facilitar para eles e consolidar todos os esforços entre os escritórios do governo - o que é uma burocracia em guerra".

Em segundo lugar, “absorvê-los aqui no Estado de Israel da melhor maneira possível. Absorção que eles então liguem para suas famílias e digam 'Vem porque aqui é bom'. E isso em todos os aspectos - moradia, educação, emprego."

O primeiro-ministro finalmente disse que "o Estado de Israel é um refúgio para judeus em perigo. Esta é a nossa vocação. O Estado de Israel fez isso muitas vezes em sua história e desta vez cumpriremos essa tarefa sagrada também".

Encontro com Putin

Candidato a intermediar as negociações para o fim da guerra na Ucrânia, Naftali Bennett se encontrou com o presidente russo, Vladimir Putin, em Moscou por três horas no sábado (05).

Bennett e Putin discutiram sobre a questão, incluindo a situação de israelenses e comunidades judaicas como resultado do conflito, disse uma fonte diplomática.

Bennett informou o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky antes do encontro com Putin e ligou para ele antes de partir de Moscou. Bennett também conversou com o presidente francês Emmanuel Macron, segundo a Ynet.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições