Cristãos foram forçados a difamar pastores em depoimentos na China

Aqueles que se recusaram foram algemados nas mãos e nos pés por mais de 10 dias para não dormir.

fonte: Guiame, com informações da China Aid

Atualizado: Quarta-feira, 17 Julho de 2019 as 4:30

Cristãos pedem apoio para a igreja Early Rain Covenant Church e pastores presos. (Foto: Reprodução/Bitter Winter)
Cristãos pedem apoio para a igreja Early Rain Covenant Church e pastores presos. (Foto: Reprodução/Bitter Winter)

Crentes da Early Rain Covenant Church (ERCC) libertados da prisão contam que foram tratados de forma desumana, forçados a tomar remédios desconhecidos e a difamar os pastores e integrantes da liderança da igreja em depoimentos à polícia, segundo informações da ChinaAid.

A polícia levou mais de 150 cristãos da ERCC em custódia em dezembro passado, incluindo o pastor Wang Yi.

Em uma declaração escrita antes de sua prisão, Wang mantinha a crença de que ele foi chamado para realizar “desobediência fiel” sob um regime “que se opõe ao evangelho e persegue a igreja”.

Novas informações de um crente em Chengdu revelam que alguns membros da igreja detidos foram coagidos a tomar remédios não identificados.

Muitos que foram resgatados do centro de detenção dizem que foram forçados a fazer falsas acusações contra o pastor Wang e os anciãos da igreja.

Aqueles que se recusaram, de acordo com a testemunha, foram algemados nas mãos e nos pés por mais de 10 dias para evitar o sono.

No início do mês a ChinaAid informou que as autoridades chinesas foram extremamente duras contra os cristãos do ERCC. Um deles, Gou Zhongcan, foi mantido sob prisão secreta em um porão por meses pela polícia.

Um membro do ERCC, Liao Qiang, foi manchete global depois de fugir para Taipei, Taiwan, com vários membros da família no início de julho.

Liao diz que as autoridades chinesas tentaram convencê-lo a denunciar o ERCC. Ele e sua família esperam que o governo taiwanês ofereça tempo suficiente, para além de um visto de turista de 15 dias, para que possam permanecer no país e buscar asilo nos Estados Unidos.

Atualização da prisão do Pr. Wang Yi

Informações desta quarta-feira (17), oferecidas pelo advogado do Pr. Wang Yi dizem que atualmente ele é suspeito de cometer dois crimes: incitar a subverter o poder estatal e operações comerciais ilegais.

O defensor disse que foi informado pela polícia de que eles precisavam checar os outros materiais do caso para fazer um julgamento final. “Eles disseram que precisavam de tempo. Eles apenas disseram que fariam isso o mais rápido possível, mas não indicaram claramente quanto tempo levaria”, disse o advogado.

Com base em informações dos policiais, o Pr. Wang Yi perdeu muito peso, mas que seu estado mental é saudável. “Eles disseram que era apenas um boato de que seu cabelo é completamente branco e que seus dentes estão caindo.”

O advogado disse ainda que os casos do Pr. Li Yingqiang e Qin Defu não estão sendo tratados junto com este. “Eles [policiais] não souberam a situação deles”, informou o defensor.

“Considerando que um réu pode contratar dois advogados, perguntarei à mãe de Wang Yi o que ela prefere. Eu atualmente não tenho nenhuma informação sobre Jiang Rong [esposa de Wang Yi] e Shuya [seu filho]”, disse o advogado.

Em comunicado, a igreja diz que “precisamos de suas orações enquanto este caso prossegue. Como Wang Yi disse antes, ‘Tudo está nas mãos de Deus!’”

veja também