Igreja iraniana é a que mais cresce no mundo, diz organização missionária

Perseguição e desilusão com o Islã são principais motivos para o crescimento do Cristianismo no país.

fonte: Guiame, com informações da TGC

Atualizado: Quinta-feira, 26 Setembro de 2019 as 4:46

Batismo realizado pelo Elam Ministries, em abril. (Foto: Reprodução/Elam Ministries)
Batismo realizado pelo Elam Ministries, em abril. (Foto: Reprodução/Elam Ministries)

É uma história simples que pode ser resumida em apenas duas frases: a perseguição ameaçou acabar com a pequena igreja do Irã, mas, em vez disso, a igreja iraniana se tornou a que mais cresce no mundo e está influenciando a região para Cristo.

O Elam Ministries relata que 246 pessoas foram batizadas como cristãs em um culto em 17 de abril. Entre elas, 228 iranianos, 17 afegãos e uma pessoa do Paquistão.

Esse crescimento tem aumentado a cada década, desde a revolução iraniana de 1979, que estabeleceu um regime islâmico de linha dura.

Nas duas décadas seguintes, os cristãos enfrentaram crescente oposição e perseguição: todos os missionários foram expulsos, o evangelismo foi proibido, as Bíblias em persa foram banidas e logo se tornaram escassas, além disso vários pastores foram mortos.

A igreja iraniana ficou sob enorme pressão. Muitos temiam que a pequena igreja iraniana logo murcharia e morreria.

Mas exatamente o oposto aconteceu. Apesar da hostilidade contínua do final da década de 1970 até agora, os iranianos se tornaram o povo muçulmano mais aberto ao evangelho no Oriente Médio.

Dois fatores contribuíram para essa abertura. Primeiro, a violência em nome do Islã causou desilusão generalizada com o regime e levou muitos iranianos a questionar suas crenças. Segundo, muitos cristãos iranianos continuaram a falar com ousadia e fé a outros sobre Cristo, em face da perseguição.

Como resultado, mais iranianos se tornaram cristãos nos últimos 20 anos do que nos 13 séculos anteriores juntos, desde que o Islã chegou ao Irã.

Em 1979, havia cerca de 500 cristãos de origem muçulmana no Irã. Hoje, existem centenas de milhares - alguns dizem mais de 1 milhão. Qualquer que seja o número exato, muitos iranianos estão se voltando para Jesus como Senhor e Salvador.

De fato, no ano passado, a organização de pesquisa missionária Operation World nomeou o Irã como a igreja evangélica que mais cresce no mundo. Segundo a mesma organização, a segunda igreja que mais cresce é o Afeganistão - e os afegãos estão sendo alcançados em parte pelos iranianos, já que seus idiomas são semelhantes.

Testemunhos

Os testemunhos de homens e mulheres iranianos que vieram a Cristo são poderosos.

Kamran era um homem violento que costumava vender drogas e armas. Um dia, um amigo deu a ele um Novo Testamento. Depois de ler por cinco dias consecutivos, Kamran entregou sua vida a Jesus.

Quando sua família e amigos viram sua vida transformada nos meses seguintes, muitos deles também chegaram à fé. Uma igreja agora se encontra na casa de Kamran.

Reza era um mulá (um estudioso muçulmano) que esperava se tornar um aiatolá (um líder xiita). Um dia, enquanto estudava em um seminário islâmico no Irã, ele encontrou um Novo Testamento que havia sido ousadamente deixado na biblioteca.

Por curiosidade, ele pegou e ficou profundamente abalado. Com o tempo, ele se apaixonou por Jesus. Hoje Reza é um plantador de igrejas treinado que serve na região do Irã.

veja também