Soldados do Exército de Mianmar capturam e matam pastor durante ataques

Milhares de pessoas saem de suas vilas e fogem para esconderijos.

Fonte: Guiame, com informações do Free Burma RangersAtualizado: quinta-feira, 6 de janeiro de 2022 12:38
Pastor Om Kee foi capturado e assassinado pelo exército birmanês. (Foto: Reprodução / Free Burma Rangers)
Pastor Om Kee foi capturado e assassinado pelo exército birmanês. (Foto: Reprodução / Free Burma Rangers)

Om Kee estava caminhando perto do Sky Palace Hotel quando o Exército de Mianmar o prendeu. Os soldados o mantiveram durante a noite e saíram com ele na manhã seguinte, segundo noticiou o Free Burma Rangers.

De acordo com relatos, os soldados birmaneses não caminharam muito e logo atiraram em sua cabeça.

O Free Burma Rangers relata que, em 2021, o Exército de Mianmar matou dois pastores: Om Kee e outro, cujo nome não foi revelado, que era da cidade de Thantlang.

Pastor e missionário, Om Kee tinha 29 anos, era solteiro e integrava a Igreja de Cristo, no distrito de Kanpetlet no estado de Chin. Seu corpo foi encontrado caído na beira de uma estrada, segundo relatou um oficial da Força de Defesa de Chinland (Kanpetlet) ao Myanmar Now.

Incêndios provocados pelo Exército de Mianmar. (Foto: Reprodução / Free Burma Rangers)

“Encontramos o corpo dele na estrada perto da zona hoteleira. Havia ferimentos na cabeça e no estômago que pareciam ser de bala”, disse o oficial do CDF.

Om Kee foi enterrado no cemitério Myo Haung em Kanpetlet na tarde.

O Myanmar Now diz que tentou contato com a delegacia central de Kanpetlet sobre a morte do missionário e a descoberta de seu corpo, mas nenhuma das ligações foi atendida.

Aldeias atacadas e destruídas

Em 1º de novembro de 2021, o grupo divulgou um comunicado acusando os militares de incendiar e destruir várias propriedades das igrejas nos distritos de Falam e Thantlang.

No estado de Chin, o Exército de Mianmar continua seus ataques, matando civis indiscriminadamente e destruindo aldeias, segundo relatório.

Em 28 de dezembro de 2021, os militares birmaneses incendiou aproximadamente 10 casas na vila de Chaungkhuah. À noite, pelo menos um helicóptero atirou e incendiou casas nas aldeias Nat Myaung, Nat Chaung e Chaungkhuah. A comunicação por telefone entre entes queridos tornou-se difícil.

Eles continuaram a incendiar a vila de Hakhalay, distrito de Kalay, e prender pessoas.

A violência também atingiu uma idosa de 80 anos, morta por tiroteio indiscriminado.

Em 29 de dezembro de 2021, em Hakhalay Village, Kalay Township na região de Sagaing, os militares entraram na aldeia e começaram a atirar. Eles agrediram e mataram Pi Pi Thluai Men, de 80 anos.

Pi Pi Thluai Men antes de ser morta pelo Exército de Mianmar. (Foto: Reprodução / Free Burma Rangers)

Mais de 5.000 pessoas fugiram para a área de Webula no estado de Chin, distrito de Falam. Os deslocados internos eram das aldeias Natchaung, Natmyaung, Chaungkhuah e Hakhalay, no distrito de Kalay, Divisão Sagaing.

 

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições