“Depressão também é coisa de quem acredita em Deus”, diz psicóloga Marisa Lobo

Live foi realizada em virtude da campanha “Setembro Amarelo”, de conscientização e prevenção ao suicídio.

fonte: Guiame

Atualizado: Sexta-feira, 11 Setembro de 2020 as 2:53

A psicóloga Marisa Lobo fala sobre os aspectos do suicídio e da depressão. (Foto: Reprodução / YouTube)
A psicóloga Marisa Lobo fala sobre os aspectos do suicídio e da depressão. (Foto: Reprodução / YouTube)

Em entrevista transmitida ao vivo pelo Guiame nesta quinta-feira (10), a psicóloga Marisa Lobo abordou os diferentes aspectos das doenças mentais e o comportamento das pessoas que sofrem com ansiedade, depressão, pânico e outros transtornos emocionais.

O tema “O cristão e o suicídio” foi escolhido em função da campanha “Setembro Amarelo”, cujo objetivo é conscientizar e prevenir o suicídio.

Marisa diz que é importante saber lidar e conhecer o aspecto psicológico na vida do cristão porque antes de tudo ele é um ser humano, que, como qualquer pessoa, tem dores, tem sentimentos. “O cristão tem todos os tipos de doenças que todas as pessoas têm, precisamos parar de espiritualizar tudo”, adverte.

Autora do livro “Estresse e ansiedade”, Marisa diz que se a pessoa procurar ajuda e fizer o “tratamento corretamente a depressão vai embora”, pois a “depressão tem cura”.

A psicóloga desmistifica alguns pensamentos equivocados sobre os transtornos emocionais. “Depressão não é frescura nem coisa de gente que não ora”, diz a psicóloga. “A depressão pode ser uma doença grave, ter causa genética, hormonal e esses desequilíbrios são comuns a todos, especialmente às mulheres”.

Marisa diz que existem muitos “crentes, tementes a Deus, que oram todos os dias e mesmo assim têm depressão”. Ela explica que quando isso acontece, a pessoa deve buscar a ajuda de um médico ou psicólogo e também de Deus.

Autora de 10 livros sobre transtornos mentais, Marisa cita personagens bíblicos que tiveram problemas psiquiátricos, como medo, pânico e depressão. O profeta Elias chegou a pedir para morrer, lembra ela.

Segundo Marisa, até Jesus passou por esse tipo de dor. “Se Ele sentiu as dores do ser humano, a depressão estava lá. Não foram apenas doenças físicas, mas as doenças da alma, como o estresse, a ansiedade e a depressão”, diz.

Cristã, Marisa aconselha, além dos recursos médicos, que a pessoa com doenças psicológicas busque ajuda bíblica. “Quando você ora, você relaxa e faz o seu cérebro funcionar como em uma meditação. Nesse momento ele produz um hormônio que diminui a ansiedade e o estresse. É físico. É químico. A oração é um santo remédio”, afirma.

Depressão e pecado

Marisa fala sobre a vergonha que cristãos sentem em expor seus problemas psicológicos por receio de serem julgados ao passar pelo problema por estarem em pecado.

Marisa diz que o cometimento de pecado pode desencadear depressão, pois a pessoa se sente mal com seu erro.

“Quando um cristão comete um ato contrário à Bíblia, aos ensinamentos que ele segue, isso para ele é um pecado. Como ele é uma pessoa boa, reconhece o erro e isso o torna depressivo porque não consegue viver com aquele erro”, explica.

Marisa diz que o que move a depressão é o sentimento de culpa. “Depressão é coisa de cristão e de quem acredita em Deus. Quando ela erra, sofre, ao contrário de quem não é cristão e que não reconhece seu erro”, diz.

“Mas não é só isso. Tem pessoas que são dignas, justas, que não erram, que buscam a qualidade no serviço a Deus, que é tão desesperada para fazer a coisa certa, que tem depressão e Síndrome de Burnout [esgotamento profundo]”, explica, uma condição que afeta pessoas em ativismo religioso e ministerial.

“É esse tipo de esgotamento que leva muitos líderes religiosos a pensar em suicídio”, diz. “Ficam esgotados porque querem fazer tudo perfeito, pecam por excelência, por excesso e não entendem que têm um corpo, que tem um funcionamento cerebral; não são uma máquina”, alerta.

A escritora diz que “a igreja tem que acordar” para entender o problema que acomete tantas pessoas.

Tristeza e depressão

Marisa explica que a depressão não é apenas uma tristeza. Por esse sentimento todos passam por inúmeras razões. “A depressão é uma tristeza profunda que não passa. Ela tira da pessoa a vontade fazer qualquer coisa, inclusive aquelas de que ela gosta, e até a vontade de ir à igreja”, diz.

Marisa explica que a depressão deve ser tratada pelos médicos ou psicólogos. Após medicação e orientações prescritas pelos psicólogos, a pessoa pode voltar a ter ânimo novamente, diz.

A psicóloga diz ainda que meditar é uma técnica de silêncio e respiração importante para acalmar. E isso pode ser feito por meio da leitura bíblica, como Salmos, explica.

Assista:

veja também