Especialista escatológico diz que preços e crise de alimentos atingirão proporções épicas

Segundo o escritor, depois da invasão russa à Ucrânia, um efeito dominó vai desencadear uma crise global jamais vista pela humanidade.

Fonte: Guiame, com informações de Charisma NewsAtualizado: sexta-feira, 11 de março de 2022 14:01
Michael Snyder. (Foto: Captura de tela/YouTube Idaho Sky)
Michael Snyder. (Foto: Captura de tela/YouTube Idaho Sky)

De acordo com o escritor Michael Snyder, conhecido por abordar profundamente temas relacionados ao fim dos tempos, o mundo já vivia uma crise alimentar antes mesmo da invasão russa à Ucrânia.

No dia 6 de março, ele alertou através de um artigo no blog “The Economic Collapse”, que foi divulgado também no Charisma News, que até o final de 2022 “testemunharemos uma escassez muito séria de alimentos em nível global. 

“O presidente do Banco Mundial, David Malpass, admitiu abertamente que já enfrentamos um enorme ‘choque de oferta’ como resultado da guerra na Ucrânia”, mencionou. 

O autor fala sobre diversos sinais sobre o tempo do fim em seu livro “7 Years Apocalypse” e diz que o “tempo é curto, por isso “é necessário avisar as pessoas sobre o que acontecerá num futuro muito próximo”. 

Efeito dominó

Snyder cita que a ONU já anunciou que os preços dos alimentos a nível mundial subiram 20,7% em fevereiro deste ano, se comparado ao mês de fevereiro de 2021. 

Além disso, o valor dos fertilizantes disparou, a produção agrícola já estava mais baixa devido aos fatores climáticos em todo o planeta e a pandemia chegou para piorar ainda mais a situação com os problemas na cadeia de suprimentos. 

Agora a guerra na Ucrânia chegou como um acelerador e, segundo Snyder, vai colaborar para a crise alimentar global num nível nunca visto antes. “Em condições normais, a Ucrânia exporta enormes quantidades de alimentos e é considerada um dos mais importantes ’celeiros’ de todo o planeta”, observou.

Ucrânia — o celeiro da Europa

O título “celeiro da Europa” atribuído à Ucrânia é devido à fertilidade de suas terras. Em 2011, foi o terceiro país que mais exportou grãos no mundo todo, com uma safra acima da média. 

“Infelizmente, tudo mudou agora. Agricultores ucranianos foram forçados a negligenciar seus campos enquanto milhões fogem, lutam ou tentam se manter vivos”, disse.

“Os portos que enviam trigo e outros alimentos básicos para todo o mundo, para serem transformados em pão, macarrão e ração animal, estão fechados. Ainda há preocupações de que a Rússia, outra potência agrícola, possa ter suas exportações de grãos derrubadas por sanções ocidentais”, continuou. 

Alta nos preços dos alimentos

A invasão russa à Ucrânia fez o preço global do trigo ser elevado em 55%. “E isso aconteceu uma semana antes da invasão, em meio a preocupações sobre o que poderia acontecer a seguir”, destacou.

Se a guerra for prolongada, os países que dependem das exportações acessíveis de trigo da Ucrânia podem enfrentar escassez a partir de julho, avisou o diretor do Conselho Internacional de Grãos, Arnaud Petit, à Associated Press.

“Eu realmente não gosto de dizer que haverá ‘‘escassez a partir de julho’. Isso soa bastante sinistro. Mas, no momento, o preço global dos alimentos é o mais alto de todos os tempos”, reconheceu.

“A Rússia e a Ucrânia normalmente respondem por aproximadamente um terço das exportações mundiais de trigo e cevada. Agora que as exportações da Rússia serão bastante reduzidas e as exportações da Ucrânia serão praticamente inexistentes, alguns países enfrentarão quase que imediatamente uma crise extrema”, avisou.

Um bom exemplo é o Líbano que compra 60% do seu trigo na Ucrânia, já que a explosão no porto de Beirute, em 2020, destruiu seus principais silos de grãos. A Síria que já está devastada pela guerra anunciou que cortaria seus gastos.

Os altos preços que causaram tumultos em todo o Oriente Médio há uma década, agora vai alarmar várias nações. “Será muito pior que em 2011 e os desafios serão enormes para a Europa. A Ucrânia fornecia à União Europeia cerca de 60% do seu milho, necessário para a alimentação do gado”, disse ainda.

Condições climáticas e a crise de alimentos

Snyder disse que ficou surpreso ao saber que a safra de trigo na China, durante o inverno, pode ser a pior da história. Quem admitiu o fracasso foi o ministro da Agricultura no país.

Ele citou também que o Departamento de Agricultura dos EUA relatou que 71% de todo o trigo de inverno foi afetado pela seca, em 2022. “Já lutamos para alimentar o mundo inteiro mesmo nos melhores anos, e este definitivamente não será um dos melhores”, sentenciou.

Além disso, outro fator que vai aumentar o custo dos alimentos é o aumento dos preços da energia. O preço da gasolina também foi citado como um dos fatores mais preocupantes. “Os preços estão subindo rapidamente”, citou.

‘As coisas não voltarão ao normal, tudo vai piorar’

“Muitas coisas das quais eu havia falado já aconteceram e tudo vai piorar daqui para frente. Essa guerra vai afetar cada ser humano desse planeta. Se você está esperando que as coisas voltem ao normal, então pare de esperar. A tempestade chegou e as coisas não serão normais no futuro”, avisou. 

Mas, o especialista em fim dos tempos também fala sobre uma esperança em tempos conturbados. “As pessoas precisam de esperança. João 3.16 nos fala da maior esperança que é Jesus. Se você ainda não aceitou Ele como seu Salvador, eu o exorto a fazer isso hoje mesmo”, disse ao apontar para a urgência de um posicionamento diante dos tempos atuais. 

Snyder diz que tem convicção de que “o apocalipse bíblico de sete anos vai chegar antes de percebermos e devemos estar prontos”. Ele compartilhou sobre os sonhos de revelações que teve durante uma conversa no podcast com Steve Greene, do Charisma News.

“Às vezes, Deus nos dá o que é chamado de sonho recorrente, onde você tem o mesmo sonho, várias vezes e várias vezes. Esses sonhos me levaram a proclamar sobre o apocalipse de sete anos”, compartilhou.

Segundo o autor, há um grande propósito por trás das catástrofes que estão ocorrendo. “Multidões vão perceber sua necessidade por Jesus. Acredito que veremos a maior colheita de almas em toda a história humana e o maior mover de Deus que o mundo já viu”, concluiu.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições