Olhar para as profecias é 'essencial' no atual conflito Rússia-Ucrânia, dizem especialistas

O pastor lembra que as guerras e rumores de guerras fazem parte do cumprimento de profecias sobre o fim dos tempos.

Fonte: Guiame, com informações de Charisma NewsAtualizado: quinta-feira, 17 de fevereiro de 2022 18:14
Pastor Jack Hibbs. (Foto: Captura de tela/YouTube Real Life with Jack Hibbs)
Pastor Jack Hibbs. (Foto: Captura de tela/YouTube Real Life with Jack Hibbs)

O mundo está se aproximando de uma guerra? Essa parece ser a pergunta na mente de muitas pessoas enquanto as notícias chegam sobre as tensões entre Rússia e Ucrânia.

Para Jack Hibbs e Amir Tsarfati, o mundo está se movendo para “uma situação obscura” e está bem perto de ver o que seria uma Terceira Guerra Mundial. Ambos concordam que os cristãos deveriam prestar mais atenção às profecias bíblicas.

Jack Hibbs é pastor da Igreja Calvary Chapel Chino Hills, na Califórnia (EUA) e Amir Tsarfati é fundador da Behold Israel — uma organização que fornece dados precisos sobre o desenvolvimento de Israel e regiões próximas.

“A Rússia plantou sementes para o enfraquecimento da Europa e da OTAN há muitos anos”, apontou Tsarfati, acrescentando que essa situação remonta à década de 1930, quando Stalin estava no poder.

“Rússia quer que os ucranianos sejam submissos”

“Stalin deixou os ucranianos famintos porque eles se tornaram nacionalistas. Eles praticamente tinham suas próprias coisas. E então, ele pediu aos ucranianos uma certa cota de grãos, e eles sabiam que não deveriam dar a ele”, contou. 

“Então, basicamente, Stalin fechou todas as cidades, fazendo com que o povo passasse fome. Isso aconteceu no passado e todo ucraniano sabe que este foi um tipo de ‘holocausto ucraniano’. Todos eles sabem que a Rússia quer que eles sejam submissos”, continuou.

Tsarfati mencionou ainda, de acordo com o Charisma News, que a Ucrânia falou publicamente sobre suas forças de defesa, mas que confiar nelas é uma falsa esperança. 

“Os ucranianos estão sendo convencidos, de alguma forma, de que têm o poder de parar a Rússia. Isso é triste, porque sabemos o que pode acontecer quando foguetes e mísseis forem lançados”, disse ao se referir a possíveis lançamentos do Mar Negro, da Bielorrússia e da parte russa.

“São essas as três direções que, simultaneamente, podem atacar. Kiev será derrotada em poucas horas, não é nem questão de dias”, Tsarfati observou.

Assista em inglês:

“Precisamos conhecer as profecias”

O pastor Hibbs focou nas questões escatológicas, apontando para o cumprimento da palavra de Deus: “Os cristãos precisam lembrar que, mesmo com os sinais que parecem apontar para o breve retorno de Cristo, esses eventos não são motivo de regozijo”.

“A Palavra de Deus será cumprida no tempo de Deus e nós somos chamados a conhecer essas profecias, julgar e discernir os tempos e a época”, ele disse.

“Precisamos aprender mais sobre a Palavra para que você e eu possamos ter a fé mais aguçada, para nos prepararmos e para oferecer às pessoas o Evangelho de Jesus Cristo”, mencionou. 

Além disso, conforme o pastor, esse tipo de assunto não deve ser motivo de medo para a Igreja. “Se falamos sobre essas coisas é porque a Bíblia já alertou sobre ‘guerras e rumores de guerras’ e porque não devemos confiar em nossos governos ou líderes políticos”, acrescentou. 

Tanto Hibbs quanto Tsarfati falam dos eventos atuais e alertam que as pessoas deveriam abordar mais esses assuntos. “Como nação, estamos abandonando Deus e se Deus nos abandonar como nação ficaremos aterrorizados”, disse o pastor.

“A Bíblia nunca disse para prepararmos um lugar para Jesus aqui entre nós. Ela diz que o mundo vai ser tão ruim que Jesus virá nos tirar daqui e depois derramará o julgamento sobre as nações”, acrescentou Tsarfati. 

“A Bíblia é mais precisa que o jornal de hoje”

“Quando os EUA tiveram presidentes que seguiram os princípios bíblicos, sendo eles cristãos ou não, tiveram sucesso”, disse Hibbs ao se referir a John Quincy Adams, James Garfield, Ronald Reagan e Donald Trump. Depois citou que a nação que se arrepende de seus pecados, buscando e honrando a Deus, tem a intervenção de Deus quando necessita. 

“Podemos confiar na Bíblia, ela é mais precisa do que o jornal de hoje”, sublinhou Tsarfati ao lembrar sobre a profecia do retorno dos judeus à terra de Israel. “Se falássemos sobre essa profecia há 100 anos, ninguém acreditaria”, disse.

Nossa geração está vendo Deus cumprir as profecias, muito mais que qualquer outra geração desde os tempos de Cristo. Não temos o direito de ficar indignados, tristes ou deprimidos. Estamos assistindo a história que Deus escreveu”, acrescentou.


Amir Tsarfati. (Foto: Captura de tela/YouTube Calvary Chapel East Anaheim)

“Conhecer as profecias é algo essencial”

Hibbs também se dirige àqueles cristãos que pensam que a perseguição aos cristãos não se encaixa na visão pré-tribulacional. Ele explica que há um ponto cego na teologia cristã americana que leva as pessoas a pensar que toda vez que algo ruim acontece, isso significa que Jesus está voltando. 

Por isso, ele exorta a todos para que permaneçam fortes em sua fé. “Você não precisa se preocupar com nada disso. Por outro lado, você precisa lutar pelo que é certo. Você precisa votar naquele que honra a Deus e você precisa falar quando ver algo errado acontecendo”, disse ainda.

Segundo o pastor, é preciso orar pela paz em Jerusalém, como o texto de Jeremias 29.7 instrui. “Você deve orar pelo bem-estar da cidade onde você mora, para que ela seja abençoada, para que haja paz. Isso vale para Moscou. Isso vale para Kiev”, relacionou.

“Acho que uma das razões pelas quais as pessoas não entendem tudo é porque não entendem o livro do Apocalipse. Elas tiram as coisas do contexto. Temos que estudar a palavra de Deus corretamente para não nos enganarmos”, alertou.

“Agora, mais do que nunca, acredito que os ensinamentos das profecias bíblicas são essenciais. A Igreja é ignorante quanto às profecias ou recebe os ensinamentos errados e tudo se torna confuso”, destacou.

A única maneira de ligar os pontos é com a Palavra de Deus. Devemos nos preocupar com o tempo que estamos vivendo e, mais ainda, nos preocupar com aqueles que vivem sem Cristo. Deus está se movendo, confie Nele”, concluíram.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições