Policial baleado na cabeça ora por criminoso e se recupera milagrosamente

Brad Sullivan foi atingido com dois tiros na cabeça após atender a um chamado pelo número de emergência.

Fonte: Guiame, com informações da Fox NewsAtualizado: terça-feira, 19 de abril de 2022 13:52
Brad Sullivan tem recuperação milagrosa após orar por agressor. (Foto: Reprodução Fox News)
Brad Sullivan tem recuperação milagrosa após orar por agressor. (Foto: Reprodução Fox News)

Um policial do Mississippi testemunhou sobre sua recuperação após ser baleado duas vezes na cabeça ao atender a uma ligação para o 911. Segundo Brad Sullivan, grande parte de sua recuperação milagrosa se deve à oração de perdão ao homem que quase o matou.

Policial do condado de Madison, Sullivan disse em uma entrevista exclusiva à apresentadora da Fox Nation, Tomi Lahren, no programa "No Interruption" sobre sua recuperação e a profunda depressão que experimentou depois de acordar de um coma.

Veterano, Sullivan teve alta do hospital em 20 de dezembro, vários meses depois de ter sido gravemente ferido ao responder a uma ligação sobre um possível sequestro em 5 de setembro.

"Nós sabíamos que obviamente seria uma chamada quente", lembrou o tenente Joey Butler do condado de Madison. "Enquanto os policiais estavam chegando ao local, nosso suspeito fugiu da casa e uma perseguição de veículo se seguiu... conseguimos furar, esvaziar os pneus do veículo. O veículo ficou destruído. Com um rifle, o suspeito começou a atirar em nós."

Segundo o supervisor do Departamento de Investigação do Mississippi, tenente Troy Travis, o suspeito, Edgar Egbert, estava armado com um rifle automático e tinha até quatro pentes capazes de armazenar 30 cartuchos cada.

Na operação, Sullivan foi um dos primeiros policiais a responder e nem saiu do veículo antes do início do tiroteio. "Quando eu o vi sair com um rifle longo, coloquei ao contrário", disse Sullivan na entrevista.

"Assim que eu bati o reverso foi quando os dois tiros me atingem aqui", Sullivan continuou apontando para sua têmpora direita. "Meu pé automaticamente pressionou o acelerador, que estava ao contrário, então eu recuei e bati em uma vala e caí. E eu não sei quantos tiros foram. Mas eu sei que ele atirou provavelmente 90 vezes."

Butler correu para o veículo de Sullivan depois que o suspeito estava sob custódia e encontrou o policial ensanguentado, mas consciente.

"Ele começou a cobrir minha cabeça com gaze e outras coisas para parar o sangramento", disse Sullivan, referindo-se ao socorro que recebeu do colega policial.

"Perguntei onde fui atingido... e ele colocou um torniquete no meu braço", lembrou Sullivan, rindo. Só depois de recuperar a consciência Sullivan percebeu que Butler mentiu para ele sobre o ferimento no braço para mantê-lo calmo. As ações de Butler foram fundamentais por ajudar a salvar a vida de Sullivan.

Poucas chances

Ferido, ele foi levado de helicóptero para a Unidade de Terapia Intensiva do Centro Médico da Universidade do Mississippi, onde deu entrada em estado crítico e com poucas chances de recuperação.

"Fiquei muito deprimido quando saí do coma", disse Sullivan à jornalista. "E eu provavelmente estava deprimido até fazer minha segunda ou terceira cirurgia na cabeça."

Sullivan disse que olhou para a página do Facebook, Praying for Deputy Brad Sullivan, criada por Butler onde se pedia orações por ele. Muitas manifestações de votos de melhoras, incluindo mensagens da jornalista Lahren, da lenda do rock 'n' roll Ted Nugent e do ex-membro da banda NSYNC, Lance Bass, foram registradas na página.

O governador Phil Bryant tuitou sobre a situação logo após o ocorrido, enviando suas orações também.

"Quero falar sobre o poder da oração", disse a jornalista. "É sobre isso que tenho falado com o tenente e os policiais. O elemento de fé. Isso é obviamente muito forte nesta parte do país."

"Posso dizer que há muitas orações sendo feitas por mim", disse Sullivan a Lahren. "E quanto à minha recuperação, devido ao fato de que eu não deveria me recuperar, meus médicos até me disseram que cheguei mais longe do que eles esperavam no curto período de tempo em que isso aconteceu".

Cura pelo perdão

Durante a entrevista, a jornalista Lahren perguntou ao policial: "Você perdoa a pessoa que fez isso?".

"Sim", respondeu Sullivan. "Eu e Deus conversamos sobre isso. Eu o perdoo... ele tem que enfrentar as consequências agora. Nós dois ficaremos na frente dos Portões Perolados e veremos o que acontece a partir daí. Mas eu o perdoo pelo que ele fez."

"Eu finalmente acordei uma manhã", continuou Sullivan, "isso foi quando eu estava deprimido o tempo todo, todas as manhãs no mesmo horário, por volta das 7 horas da manhã, isso simplesmente me atingia. E eu sentei e comecei a orar e disse a Deus que o perdoo. E daquele dia em diante, a depressão não apareceu mais”.

 

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições