Após 8 anos de espera, mulher tem oração respondida e engravida

Elena havia sofrido três abortos espontâneos; após anos de decepção e até o desejo de desistir, Deus respondeu suas orações.

Fonte: Guiame, com informações da CBN NewsAtualizado: terça-feira, 12 de julho de 2022 13:48
Elena Robles e sua primeira filha, Isabel Esperanza. (Captura de tela CBN News)
Elena Robles e sua primeira filha, Isabel Esperanza. (Captura de tela CBN News)

O medo que Elena Robles tinha de sofrer outro aborto espontâneo a fez não querer contar sobre a gravidez. Segundo ela, havia pessoas orando que, ao saberem que estava grávida e depois que perdera o bebê, traria decepções.

“Você tem pessoas orando por você. E então você diz a todas as pessoas que está finalmente grávida. E depois tem que dizer a eles, desculpe, não, isso não está acontecendo”. 

A primeira vez em que passou pelo trauma foi em 2008. Depois de anos de tentativas, ela e seu marido, Eric, disseram a todos que seu sonho de ter filhos finalmente estava se tornando realidade. 

Agora, grávida pela segunda vez, eles decidiram esperar para compartilhar a notícia. “E então – aconteceu de novo. E nós perdemos”, diz Elena. 

Assim como anteriormente, Elena não deixou transparecer o quanto aquela situação a fez sofrer.

“Estava tudo bem, tudo feito. Emocionalmente, meio que chorei um pouco. Mas meu marido estava tipo, você deveria estar mais chateada do que isso. Eu estou acabado”.

Decepção

Nos meses seguintes, esconder a decepção, dor e raiva se tornaria mais difícil para o casal.

“Comecei a dizer a Deus: Ei, estou bravo com isso”, lembra Eric. “Você fica tipo, 'Deus, por quê? eu tenho que ver minha esposa passar por isso’. Você sabe, eu poderia levá-la. Eu poderia fazer isto. Mas vê-la passar por isso foi muito difícil."

Elena se recorda daquela circunstância tão difícil para eles:

“Estávamos refazendo algumas coisas no quarto do bebê. Encontramos alguns livros de bebês que as pessoas nos deram – nomes de bebês, gravidez. Finalmente, eu estava tão brava. Meu marido estava olhando para mim, olhando para esses livros e sem saber o que fazer com eles. Nós os guardamos? Esperamos? Nós os colocamos em algum lugar onde não os vemos? Estava chorando, quando ele pegou os livros e os jogou”, lembra Elena.

Apesar da decepção e sofrimento, o casal continuou orando pelo sonho de ter seu próprio bebê. Um ano depois, em 2011, outro teste positivo... e outro aborto espontâneo, o terceiro de Elena.

Conformismo

Segundo o médico, não havia nenhuma razão física para que ela não conseguisse permanecer com a gravidez. Elena diz que sentiu que talvez ela fosse a culpada.

“Eu estava com raiva do jeito que você está fervendo por dentro, e você não sabe o que fazer consigo mesma. Por que estou me decepcionando? Estou decepcionando essas pessoas. Sinto que estou decepcionando o Senhor. Eu estava com medo”, Elena admite.

Mesmo assim, o casal nunca culpou Deus, enquanto tentavam aceitar o fato de que talvez nunca tivessem um bebê.

Elena Robles compartilha seu testemunho. (Captura de tela CBN News)

“Foi traumático e difícil e aconteceu de novo, mas houve uma mudança em saber que, sim, eu vivo em um mundo quebrado. Coisas ruins acontecem e, apesar disso, o Senhor ainda é bom”, dizia Elena.

"Deus, se isso não acontecer, eu ainda te amo. Você ainda é Deus", declarou Eric.

Encontro de mulheres

Um ano depois, em novembro de 2012, Elena estava em uma conferência cristã de mulheres onde uma das oradoras conduziu um tempo oração para as participantes. Elena conta que não se mostrou interessada.

“Eu tinha feito esse acordo comigo mesma no fim de semana, não estou pedindo oração por isso novamente. Eu não vou subir lá. ... Tipo, eu não consigo. Estou cansada".

No final do culto ela ouviu:

“O Senhor está me dizendo que há alguém por aí que está lidando com abortos espontâneos e quer engravidar”, disse o ministro.

Elena diz que soube imediatamente que tinha que entregar tudo a Deus.

"Apesar do meu teimoso 'acabou', ele ainda estava disposto a me chamar. Qualquer hesitação eu tinha acabado de derreter. Cansei de tentar colocar minhas mãos nessa coisa. Acho que foi o mais vulnerável que me deixei."

“Eu não conseguia esconder nada. Eu não conseguia esconder o quão magoada eu estava, o quão desapontada, o quão brava. Eu estava me entregando, e ao invés de me sentir vista de forma julgada, eu me senti segura”.

A resposta da oração

Alguns meses depois, Elena fez outro teste de gravidez que, novamente, deu positivo. Cautelosamente esperançosos, ela e Eric foram fazer um ultrassom.

“Ficamos prendendo a respiração até vermos ou ouvirmos um batimento cardíaco”, lembra Eric. “Ouvimos o batimento cardíaco, e foi tipo, ok, ok.”

Elena, ela estava grávida de três meses.

“Quando estávamos olhando para o monitor e vendo o bebê se mexendo, foi como, 'Espere, isso é uma pessoa se movendo?!'”, Elena exclamou. “E eu estava olhando para o técnico e fiquei tipo, 'Espere, você tem que entender, nós nunca chegamos tão longe, e já estamos tão longe.'

Em 23 de setembro de 2013, Elena finalmente deu à luz a uma menina saudável. Seu primeiro nome “Isabel” significa “promessa de Deus” e seu nome do meio “Esperanza” significa “esperança”.

Confiar em Deus

“Foi a melhor coisa vê-la saudável, inteira, barulhenta como poderia ser”, Eric ri. “Foram oito anos querendo aquele momento.”

“Eles a trazem a criança, e eu fico tipo, está finalmente aqui, este momento”, lembra Elena. “E minha garotinha finalmente está em meus braços. Era o paraíso na terra”.

Mais tarde, Elena e Eric deram as boas-vindas a outra filha, Annabel. Eles querem que os outros saibam que mesmo quando as coisas parecem sem esperança, Deus ouve e responde a oração.

“Se eu pudesse encorajar as pessoas a terem coragem de deixar ir, acho que isso permitiria que o Senhor se movesse de uma maneira que nem podemos imaginar”, diz Elena.

“Todas as coisas que você sentiu que teve que construir muros e se proteger, Ele vai lhe dar motivos para derreter. Ele é o único que te fará seguro. Ele quer conhecer você verdadeiramente.”

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições