História dos Apóstolos: André, um homem com coração de discípulo

O nome André é Andreas em grego, e é mais frequentemente traduzido como “viril”; vem da palavra raiz aner ou andros, que significa “homem”.

Fonte: Guiame, com informações do Overview BibleAtualizado: sexta-feira, 4 de março de 2022 17:39
Noah James, ator que representa o discípulo André, em The Chosen. (Foto: Reprodução / The Chosen)
Noah James, ator que representa o discípulo André, em The Chosen. (Foto: Reprodução / The Chosen)

André era irmão de Simão Pedro. Como seu irmão, ele era um pescador. De acordo com o Evangelho de João, André foi o primeiro discípulo que Jesus chamou, e enquanto Pedro recebe todo o crédito por reconhecer Jesus como o Messias (Mateus 16:13-20), André não apenas trouxe Pedro a Jesus, mas também lhe disse que Jesus era o Messias.

No Evangelho de João, fica bem claro de onde Pedro teve a ideia de que Jesus era o Messias:

“A primeira coisa que André fez foi encontrar seu irmão Simão e dizer-lhe: “Encontramos o Messias” (isto é, o Cristo). E ele o trouxe a Jesus”. — João 1:41–42

Mas essa é a história da vida de André. Sempre que ele e Pedro são mencionados juntos, André é sempre citado em segundo lugar, e ele é referido como irmão de Pedro – mas Pedro nunca é referido como irmão de André, indicando que André era mais jovem ou menos importante.

O nome de André é Andreas em grego, e é mais frequentemente traduzido como “viril”. Vem da palavra raiz aner ou andros, que significa “homem”.

O fato de que seu pai - Jonas (ou Jonas) - ter dado ao seu filho mais velho (Simão) um nome aramaico e seu filho mais novo (André) um nome grego reflete o ambiente misto judaico-gentio da Galileia.

André na Bíblia

Antes de ser chamado por Jesus Cristo, André era na verdade um discípulo do primo de Jesus, João Batista:

“No dia seguinte, João estava lá novamente com dois de seus discípulos. Quando ele viu Jesus passando, ele disse: 'Olha, o Cordeiro de Deus!'

Quando os dois discípulos o ouviram dizer isso, seguiram Jesus. Voltando-se, Jesus os viu seguindo e perguntou: 'O que vocês querem?'

Eles disseram, 'Rabi' (que significa “Professor”), 'onde você está hospedado?'

'Venha', ele respondeu, 'e você verá'.

Então eles foram e viram onde ele estava hospedado, e passaram aquele dia com ele. Eram cerca de quatro horas da tarde.

André, irmão de Simão Pedro, foi um dos dois que ouviram o que João havia dito e que seguiram Jesus”. — João 1:35–40

Curiosamente, os evangelhos sinóticos (Mateus, Marcos e Lucas) não nos dão esse relato do chamado de André. Em vez disso, eles sugerem que André foi chamado ao mesmo tempo que Pedro, Tiago e João, quando estavam pescando ou limpando suas redes. (No entanto, Lucas nunca menciona que André estava lá.) Muitos diriam que isso representa uma contradição na Bíblia, mas também é possível que ambos os relatos sejam verdadeiros. (Um só tinha que acontecer primeiro.)

No relato de João sobre a alimentação dos 5.000 (João 6:1-15), André é o discípulo que encontra o menino com cinco pães e dois peixes. Aparentemente, João foi o único escritor do evangelho que se importou o suficiente para narrar o episódio.

Mais tarde, quando um grupo de gregos queria ver Jesus, eles foram até Filipe e, por qualquer motivo, Filipe adiou a decisão a André:

“Ora, havia alguns gregos entre os que subiram para adorar na festa. Eles vieram a Filipe, que era de Betsaida da Galileia, com um pedido. 'Senhor', eles disseram, 'nós gostaríamos de ver Jesus'. Filipe foi contar a André; André e Filipe, por sua vez, contaram a Jesus”. — João 12:20–22

Em Marcos 13, Pedro, Tiago, João e André compartilham um momento privado com Jesus e perguntam a ele sobre a destruição do templo (Marcos 13:3-4). Como Pedro, Tiago e João são claramente os discípulos mais próximos de Jesus, isso sugere que André também era muito importante para Jesus. Isso, mais o fato de que Filipe queria que André decidisse o que fazer com os gregos em João 12, poderia indicar que André ocupava uma posição de liderança entre os discípulos.

A Bíblia não nos diz muito mais sobre André. E embora haja muita tradição da igreja para preencher detalhes sobre sua vida e ministério, muito disso está enraizado em lendas e textos apócrifos que foram escritos sobre ele mais tarde. No entanto, Eusébio de Cesareia, o pai da história da igreja nos diz que Orígenes (um estudioso do segundo e terceiro século) afirmou que André foi enviado para a Cítia (uma região antiga na Eurásia central).

Como André morreu?

A tradição afirma que André foi crucificado na cidade grega de Patras por volta de 60 dC. e que, como Pedro, ele não se considerava digno de morrer da mesma maneira que Jesus.

Em vez disso, ele foi amarrado a uma cruz em forma de X, que se tornou um símbolo conhecido como Cruz de Santo André. De acordo com Atos de André (um texto apócrifo), ele ficou pendurado lá por três dias, pregando o tempo todo.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições