‘Todos deveriam ter direito ao aborto’, defende Lula

O ex-presidente petista justifica sua posição favorável ao aborto como questão de “saúde pública”.

Fonte: Guiame, com informações do G1Atualizado: quinta-feira, 7 de abril de 2022 13:23
Lula durante fala em defesa do aborto. (Captura de tela G1)
Lula durante fala em defesa do aborto. (Captura de tela G1)

Sob o véu da “saúde pública”, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu abertamente o aborto no Brasil. Segundo o líder do Partido dos Trabalhadores (PT), que é pré-candidato à Presidência da República nas eleições deste ano, mulheres pobres morrem no país “tentando fazer aborto porque é proibido, o aborto é ilegal”.

Após citar alguns métodos caseiros para abortar, Lula disse que as mulheres pobres morrem tentando fazer o procedimento no Brasil enquanto as ricas vão para o “uma boa clínica” no exterior.

A deputada federal Chris Tonietto (PL), disse que falar sobre morte de mulheres por “abortos clandestinos é a velha ladainha da esquerda, defensora do assassinato de bebês no ventre materno”. Católica e pró-vida, disse ainda que “a prática nada mais é que uma violência sem igual contra o desenvolvimento natural de um bebê e uma brutalidade física e psicológica para com o corpo da mulher”.

‘Não quero ter o filho’

Para Lula, uma mulher não querer ter o filho já é motivo para abortar. “Eu não quero ter um filho, então vou cuidar para não ter o filho”, justificou Lula defendendo o aborto.

De acordo com diversos comentaristas políticos, a fala de Lula está equivocada uma vez que existem sim no país casos em que o procedimento para interrupção da gravidez é permitido, o chamado “aborto legal”. Um dos motivos é a gravidez de risco à vida da gestante.

A generalização de Lula sobre a realização do aborto levou uma chuva de críticas ao ex-presidente. Ela foi classificada como “munição” para seus opositores políticos, especialmente em ano eleitoral, cuja disputa está polarizada entre Lula e Jair Bolsonaro (PL).

‘Sangue’

Para Damares Alves, ex-ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, a defesa do aborto indiscriminado feita por Lula é “uma pauta que jorra sangue!”. Evangélica, ela escreveu em seu Twitter que os brasileiros precisam saber a posição dos políticos sobre o aborto, questionando-os se a “vida deve ser protegida desde a concepção ou morte de crianças inocentes?”

Também no Twitter, o deputado federal Marco Feliciano escreveu: "Agora a noite fui a net p/me atualizar e encontrei declarações do ex-presidiário, e acredito q pela 1ª vez vi o Lula de quem sempre falei! Lula para maiores! Apoiando o aborto e convocando os seus para intimidarem parlamentares contrários ao seu comunismo! O ex-rei ficou nu!”

Direito à vida’

Silas Malafaia também foi à Internet se contrapor a Lula. O pastor, líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, disse em seus argumentos contrários ao aborto, que não usaria a Bíblia “para não dizer que eu estou fazendo um discurso religioso”.

Malafaia disse, em um vídeo em seu Instagram, que “o direito à vida é a mãe de todos os direitos”. Afirmou ainda que “o aborto é o massacre dos poderosos sobre os indefesos”.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições