Missionário tem visão de Jesus em cativeiro no Iraque e é solto milagrosamente

Ao falar sobre perdão, os agressores mudaram de atitude, limparam seus ferimentos e o deixaram ir embora.

Fonte: Guiame, com informações de CBN NewsAtualizado: quarta-feira, 27 de abril de 2022 15:10
Joshua, Bevin e a filha Haven. (Foto: Captura de tela/YouTube CBN News)
Joshua, Bevin e a filha Haven. (Foto: Captura de tela/YouTube CBN News)

Joshua Bold nasceu na cidade de Clovis, Novo México, nos Estados Unidos e cresceu numa família cristã. Porém, isso não garantiu que ele tivesse um relacionamento mais profundo com Deus. 

Na adolescência, ele foi rebelde e se envolveu com drogas. Seu estilo de vida destrutivo o levou ao vício por cocaína, metanfetamina, entre outras substâncias prejudiciais, aos 19 anos de idade. 

Sua mãe nunca desistiu de orar por ele, bem como a garota que ele amava, Bevin, embora o relacionamento tenha terminado.

Quando as orações são ouvidas

As orações da mãe de Joshua e de sua ex-namorada foram atendidas por Deus no dia 5 de abril de 2005, quando seu pai insistiu para que ele fosse numa conferência de homens no Novo México.

Por se sentir solitário e esgotado, ele aceitou. No auge do desespero, Joshua orou a Deus: “Sempre ouvi falar que 'Jesus Salva'. Eu quero ser salvo, mas não quero ser um cristão. Apenas salve a minha vida e eu lhe darei tudo e farei o que o Senhor mandar. Irei para onde me mandar ir. Se o Senhor me salvar, minha vida será sua”.

A resposta chegou rápido. Joshua conta que sentiu como se uma mochila de tijolos tivesse sido tirada de seus ombros. 

“Em questão de segundos, eu estava livre do vício de maneira sobrenatural. Não passei por abstinências. Por causa disso, sentia vontade de falar a todos sobre Jesus”, relatou. 

Alguns meses se passaram e Joshua começou a frequentar o Centro de Treinamento Bíblico Rhema. A garota que ele nunca deixou de amar, Bevin, voltou para sua vida e eles se casaram. 

Depois de sua formatura, o casal se mudou para o Iraque para viver como missionários entre os curdos, em tempo integral. Ali eles viveram entre os anos de 2008 e 2013.

Novos desafios

Joshua e Bevin contam que se apaixonaram pela cultura do Iraque, plantaram igrejas por lá e levaram muitos muçulmanos à conversão. Porém, os desafios bateram à porta.

Em outubro de 2011, enquanto Bevin cuidava de Haven, a filha de 3 meses, Joshua foi capturado. Ele estava no lugar errado, na hora errada e foi levado por ser americano. Ele foi espancado, algemado e levado para uma sala subterrânea.

Amarrado a uma cadeira enquanto era interrogado, ele implorou para ser solto, mas os homens disseram que ele nunca mais veria a luz do dia e que não tinha mais esposa e filha. 


Joshua foi agredido por ser americano. (Foto: Captura de tela/YouTube CBN News)

“Eu vi Jesus na cruz”

“Ali eu fiz uma oração pedindo um novo tipo de libertação. Eu disse: Deus, eu renunciei à minha vida e cheguei até aqui, mas acho que o Senhor não quer que eu morra assim, só porque sou americano. O Senhor é o meu libertador, por favor, me livre disso”, lembrou das palavras de sua oração. 

Ele conta que Deus lhe mostrou em visão Cristo na cruz, pedindo perdão mesmo sem ter pecado. “Deus mostrou que há liberdade no perdão e então eu disse para aqueles homens que eu estava no Iraque para servi-los com o amor de Deus e não para lutar contra eles”, contou.

“Expliquei que se eles me matassem com aquela ira, até mesmo dentro da religião deles seria considerado pecado e assassinato. Pedi-lhes que me perdoassem por qualquer coisa que eu ou meu povo tivesse feito para causar aquela ira”, continuou.

Joshua explicou aos homens que ele havia sido perdoado por Deus, por isso não queria ser a causa do pecado na vida deles.

Resultado das orações

De acordo com os relatos de Joshua, os homens ficaram furiosos e começaram a discutir entre si. Depois de uma série de eventos, eles finalmente pegaram um balde com água e alguns panos, tiraram as algemas dele, limparam o sangue de seus ferimentos e disseram que todos estavam perdoados.

Joshua foi acompanhado até seu veículo, onde estavam Bevin e Haven. Eles foram embora rapidamente. O Natal estava próximo, então viajaram de volta para os Estados Unidos.

Na ocasião, Joshua participou do treinamento missionário liderado por Howard Foltz e ficou impressionado com sua abordagem aos grupos de pessoas não alcançadas pelo Evangelho. Ele pediu a Howard para orientá-lo e assim começou seu ministério para evangelizar os povos não alcançados do mundo.  


Joshua Bold. (Foto: Captura de tela/YouTube CBN News)

Conversão, salvação e milagres

A família voltou para o Iraque onde permaneceu por mais dois anos. Muitos se converteram a Cristo através de seu ministério e a fé foi compartilhada de maneira eficaz pelos próprios iraquianos.

De acordo com a CBN News, atualmente, o casal trabalha na AIMS (International Mission Acceleration Strategies) sob a orientação de Foltz e estão empenhados em mobilizar a igreja de forma global para levantar um exército de missionários para evangelizar povos não alcançados.

Nesse empenho, estão vendo ao menos três igrejas sendo plantadas por dia, onde há conversão, salvação e milagres. 

Assista (em inglês):

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições